terça-feira, 25 de outubro de 2016

Cientista político vê eleição de Jaboatão como a mais imprevisível

Blog da Folha

O cientista político Elton Gomes teceu uma análise sobre as eleições em Pernambuco e colocou a disputa em Jaboatão dos Guararapes como a mais imprevisível. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta segunda-feira (24), o analista comentou que o perfil dos candidatos Anderson Ferreira (PR) e Manoel Neco (PDT) são bastante diferentes no discurso e na prática.

"Uma das campanhas mais agressivas da história de Jaboatão. Dois candidatos com um nível de desconstrução muito grande e um vazio programático muito grande. Os dois foram chamados pelo justiça eleitoral para que pudessem colocar freios, porque estava descambando para a violência", disse Elton Gomes.

"Você teve um conjunto de candidatos ligados a setores evangélicos que se viabilizaram muito do ponto de vista eleitoral e teve dois políticos que passaram para o segundo turno de perfil diferente. (...) Tem os Ferreiras, um político com projeção maior, um político com aspirações regionais mais amplas e principalmente nacionais e conexões de uma família ligada a setores evangélicos que vem crescendo nos últimos anos. O candidato Neco tem um perfil local, me parece com oito mandatos de vereador, ligado a comunidade", analisou.

Olinda

O cientista Elton Gomes criticou a discussão do local de nascimento dos candidatos. 

"Essa é uma discussão vazia que mostra que, muitas vezes, as discussões no Brasil nas campanhas são baseadas em elementos personalísticos do que na avaliação retrospectiva do que ele fez, ou do que ele pode fazer", afirmou o analista.

Caruaru

Já no município de Caruaru, o cientista político acredita que o candidato Tony Gle (PMDB) consiga ter sucesso no pleito.

"A candidatura de Raquel Lyra não passou com muita força para o segundo turno. A organicidade da equipe de Tony Gel, as conversas com alguns setores na sociedade pode ajudá-lo a vencer", resumiu.

Nenhum comentário :

Postar um comentário