sábado, 15 de outubro de 2016

Sindicato emite nota de repúdio contra apresentador de telejornal de 18 anos do SBT

Diário de Pernambuco

A escalação de um garoto de 18 anos para apresentar um telejornal matinal do SBT provocou debate nas redes sociais e provocou a publicação de uma nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo contra a emissora. Na quarta-feira, coincidentemente quando se comemora o Dia das Crianças, Eduardo Camargo assumiu a bancada do Primeiro impacto, antes comandada por Karyn Bravo e Joyce Ribeiro.

A publicação foi feita no site oficial da instituição, com apoio da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). "O que torna esta alteração ainda mais desastrosa para a profissão é que ela comprova, mais uma vez, que o jornalismo é visto como uma atividade marginal na emissora do sr. Sílvio Santos. Tratar o jornalismo como entretenimento e não informação criteriosa é um desserviço ao cidadão, um ataque à qualidade da informação e, mesmo, uma afronta à Constituição que estabelece como princípios que os meios de comunicação devem zelar pela sua função social e dar “preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas", defende o comunicado. 

O afastamento de Karyn Bravo e Joyce Ribeiro, que não foram demitidas, causou desconforto nos bastidores do SBT. Entre o público, Eduardo Camargo foi recebido com estranheza. Na abertura do noticiário, ele anunciou que o Primeiro impacto estava "com novidades, de cara nova". O garoto está no elenco do programa Fofocando, comandado por Leão Lobo e Mama Bruschetta, no qual interpreta o "Homem do Saco". Ele já fez participações no Temperando o papo e no Programa do Jacaré, na Rede NGT, e noPrograma da Sabrina, da Record.

A inexperiência de Eduardo Camargo e abuso de clichês nos comentários após as reportagens chamaram a atenção dos internautas. "Tá vendo, gente, muita palhaçada essa brincadeira", tentou ironizar ele, sobre os casos que ocorrem nos Estados Unidos e no Brasil. Sobre a violência no Rio de Janeiro, ele apelou para o senso comum: "É impressionante a quantidade de assalto que tem na cidade". De acordo com a coluna de Ricardo Feltrin, do Uol, ele foi escalado pelo próprio Silvio Santos, dono da emissora, contra a opinião dos executivos da casa. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário