terça-feira, 15 de novembro de 2016

Deficientes devem recadastrar Cartão Vem para andar de ônibus de graça


Cartão VEM Livre Acesso deve
ser recadastrado (Foto: Divulgação)

G1 PE

O Grande Recife Consórcio de Transportes, responsável pelo gerenciamento do sistema de ônibus, alerta os passageiros com deficiência para a necessidade de recadastramento do Cartão VEM Livre Acesso. O processo de atualização, que garante o transporte gratuito, começa no dia 28 deste mês.

Atualmente, existem 89.624 beneficiários. Os cartões que não forem recadastrados serão cancelados.

O recadastramento será feito de segunda a sexta, das 7h às 18h, presencialmente na Avenida Mascarenhas de Morais, número 1999, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. A iniciativa terá duração de cinco meses. Para se recadastrar, o passageiro pode fazer o agendamento, por meio do site ou pelo telefone (81) 3125-7575.

O agendamento por meio do site está disponível durante 24 horas por dia. Pelo telefone, o passageiro pode marcar o recadastramento de segunda a sábado, das 7h às 19h.

Para fazer o recadastramento, o beneficiário precisa apresentar a documentação atualizada. São exigidos o comprovante de residência, carteira de identidade e CPF, além de laudos, declarações e/ou exames anteriores que comprovem a deficiência.

O presidente do Grande Recife Consórcio, Ruy Rocha, ressalta a importância do recadastramento, que confere mais segurança ao beneficiário e evita o uso indevido da gratuidade. Segundo ele, a Lei 14.906/2013 determina que o benefício seja revisto a cada dois anos. Um dos objetivos é reduzir a fraude no sistema.

Prrimeira vez 
Quem quiser fazer o cadastro pela primeira vez deverá agendar pelo site ou por telefone. Também precisa apresentar presencialmente toda a documentação. A pessoa pode acompanhar o processo no site ou por telefone. O processo dura 30 dias.

Caso a solicitação seja deferida, o passageiro deve se dirigir ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo da sua casa para dar andamento ao pedido do benefício.

Atenção
O beneficiário pode fazer três tentativas de agendamento. Nas duas primeiras, caso a pessoa não possa comparecer e desmarque previamente no prazo de até cinco dias antes da data marcada, não haverá problema. Caso ele agende e não compareça, ultrapasse essas duas tentativas ou desmarque fora do prazo determinado, terá que pagar uma taxa no valor de 10 tarifas do Anel B. Isso corresponde a R$ 38,50.

Não é necessária a impressão do protocolo de atendimento. Também não é preciso fazer o cadastramento do acompanhante, Qualquer pessoa a conduzir o beneficiário. Aqueles que contam com acompanhantes começarão a ser atendidos às 7h, para dar maior fluidez ao processo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário