quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Estudantes acusam professores de trancá-los em escola ocupada na Iputinga

Instituição de ensino fica na Avenida Caxangá, Iputinga, Zona Oeste do Recife
Foto: Google Street View

JC Online

Um grupo de estudantes que ocupou, na última terça-feira (22), a Escola Técnica Estadual Professor Lucilo Ávila Pessoa, situada na Avenida Caxangá, bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, denunciou que parte dos professores da instituição trocaram os cadeados da escola, os mantendo em cárcere privado. A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira (23) pela assessoria de imprensa da deputada estadual Tereza Leitão (PT), presidente da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).
Além dos alunos, teriam ficado presos na escola alguns professores e funcionários que estavam no interior do prédio quando a troca de cadeados ocorreu. Os estudantes, que protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 - que está em tramitação no Senado e pretende limitar os gastos públicos por 20 anos - e contra a reforma do ensino médio, procuraram a parlamentar, que tenta falar com a Secretaria Estadual de Educação (SES) para mediar uma solução para o problema.

Até a última terça-feira (22), 16 escolas da Região Metropolitana do Recife haviam sido ocupadas por estudantes secundaristas, sendo dez delas na capital pernambucana, cinco em São Lourenço da Mata e uma em Jaboatão dos Guararapes.
Outro lado

Procurada pela reportagem do JC, a SES não se pronunciou sobre o caso até a publicação desta matéria.

Nenhum comentário :

Postar um comentário