segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Jarbas paga o preço do isolamento político - Inaldo Sampaio

Anuncia-se que o presidente Michel Temer está à procura de um político “sem denúncias” para substituir Geddel Vieira Lima na Secretaria de Governo da Presidência da República. Temer tem esse nome em seu próprio partido, Jarbas Vasconcelos, porém o deputado pernambucano, até agora, não encontrou espaço no governo do correligionário. Poderia tranquilamente ter sido ministro, já que Geddel, Romero Jucá e Eliseu Padilha, todos peemedebistas, foram chamados para o 1º escalão. Mas acabou não sendo lembrado devido ao seu isolamento no PMDB. Antes, pertencia ao “PMDB de Pedro Simon e Luiz Henrique”, dois políticos comprovadamente éticos. Mas Simon está fora de combate e Luiz Henrique faleceu, deixando essa ala do partido órfã e sem força política para impor seus pontos de vista. Se Temer, pois, decidir recrutar no PMDB o substituto de Geddel, ele sairá da corrente majoritária que é mais pragmática do que ética.

Queda de braço com Meirelles
Através da “Carta do Recife”, divulgada na última 6ª feira, 7 dos 9 governadores do
Nordeste reconhecem que não têm como cumprir o “ajuste fiscal” que o ministro Meirelles (Fazenda) lhes cobra em troca das multas da repatriação. O ministro exige também que todos desistam das ações que ajuizaram no STF pelo direito a essas multas,
que já foi reconhecido pela ministra Rosa Weber. 

Sucessão > Segmentos do PSB vão sugerir a Paulo Câmara o nome de Pedro Arraes de Alencar, funcionário do Banco Central e filho caçula do ex-governador, para o lugar de Thiago Norões na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Ele já é da equipe da Secretaria e substituí-lo seria algo natural.

Visita > Depois do advogado Clóvis Corrêa, o próximo amigo de Marco Maciel que se prepara para visitá-lo no DF é o médico José Tinoco Machado de Albuquerque, que foi seu secretário do Trabalho.

Tributo > A pedido da presidente Margarida Cantarelli, a Academia Pernambucana de Letras homenageará hoje os 50 anos de vida pública de Marco Maciel, que obteve seu 1º mandato em 15/11/66.

Fidel > Do sempre lúcido FHC sobre a morte de Fidel Castro: “Se Cuba conseguiu ampliar a inclusão social, não teve o mesmo sucesso para assegurar a tolerância política e as liberdades democráticas”.

Recuo > O jornalista Machado Freire, do jornal “A Tribuna do Sertão” (Salgueiro), declara-se “arrependido” por ter subscrito as “10 Medidas de Combate à Corrupção” do Ministério Público Federal após o “lobby” feito por procuradores da Lava Jato para não responderem por crime de responsabilidade.

Mergulho > Depois de reeleito no 2º turno, o prefeito Geraldo Júlio (PSB) deu um “mergulho”. Quase não falou sobre o “pacote tributário” que enviou à Câmara Municipal e muito menos sobre a denúncia de Rodrigo Janot contra ele, Paulo Câmara, Fernando Bezerra e Tadeu Alencar na “Operação Fairplay”.

Nenhum comentário :

Postar um comentário