segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Anderson Ferreira corta carro oficial e comissionados

Prefeito eleito de Jaboatão, Anderson Ferreira
Foto: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

Marcelo Montanini
Folha de Pernambuco

Após anunciar redução de secretarias municipais e executivas da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, o prefeito eleito Anderson Ferreira (PR) decidiu, no domingo (25), que adotará duas medidas visando à economia de recursos: ele e os seus auxiliares não terão carro oficial para uso exclusivo e 40% dos cargos comissionados não se­rão ocupados. “Vivemos um momento em que cada centavo precisa ser economizado para garantir os recursos necessários para os investimentos e na área social”, afirmou.

O futuro gestor disse que o exemplo começaria por ele, que também não teria carro oficial. Outra medida a ser adotada por Ferreira atinge os cargos comissionados. Atualmente, a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes tem à disposição 1.556 vagas desse tipo, mas o republicano já determinou à equipe que 40% (622 cargos) não será ocupado na sua administração. “Nós vamos trabalhar com uma máquina enxuta, com uma folha de pessoal de acordo com o funcionamento necessário para garantir o melhor serviço para a população”, assegurou.

Além disso, a Câmara Municipal de Jaboatão dos Guararapes aprovou, no início de novembro, o congelamento dos vencimentos do prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores durante os próximos quatro anos. A proposta havia sido apresentada antes da eleição municipal. Desta forma, os vencimentos só poderão ser aumentados a partir de 1º janeiro de 2021.

Ferreira anunciou na última quinta-feira (22) o primeiro escalão, com sete auxiliares, e está articulando o segundo escalão, composto por 24 executivos. Se as secretarias municipais tiveram um perfil mais técnico, as executivas po­dem apresentar um desenho mais político. Entre os no­mes ventilados estão o do vereador Robson Leite (PSB), que não se reelegeu e deve assumir a articulação política; o jornalista Ricardo Dantas Barreto, a Imprensa; o engenheiro José Carlos Campos (DEM) - que iniciou a campanha co­mo vice, mas teve o registro indeferido - deve ficar na de O­­bras e a ex-presidente do Pro­con de Jaboatão, Debo­ra Albuquerque (PPS), na Cultura.

Nenhum comentário :

Postar um comentário