quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Dezesseis pernambucanos votaram a favor

 Aline Moura
Diario de Pernambuco 

Na bancada de Pernambuco, 16 deputados votaram a favor da emenda que permite que integrantes do Ministério Público e do Judiciário sejam denunciados por abuso de autoridade. Cinco votaram não, três faltaram à sessão, como Luciana Santos (PCdoB), que está em Cuba, e um parlamentar se absteve, Wolney Queiroz (PDT), filiado ao partido que apresentou o destaque aprovado ontem. 

O deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) explicou ter votado “sim” porque entende haver exagero – sem punição – por parte de alguns promotores, procuradores e juízes em todo o país. Formado em direito e adversário ferrenho do ex-presidente Lula, Jarbas citou como exemplo o fato de o petista ter sido chamado de “chefe de quadrilha” pelo Ministério Público Federal, de “forma adjetivada”. 

“Não era o momento oportuno (de aprovar a emenda), porque há uma operação em curso. Mas essa minha posição é antiga. Tem juízes que vendem sentença e recebem aposentadoria integral. Isso está correto? Um procurador passa uma hora na televisão acusando o ex-presidente Lula e diz que ele é chefe de uma quadrilha, do crime organizado… Não pode fazer isso!.”

Na avaliação de Jarbas, os procuradores do MPF também chantagearam o Congresso Nacional ao afirmar que renunciariam ao trabalho da Lava-Jato. “Eu não tenho rabo preso, não tenho inquérito, não sou réu. Votei sim, porque quero responsabilizar os operadores da Justiça”.

Nenhum comentário :

Postar um comentário