quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Dois dos três senadores de Pernambuco apoiaram tentativa de manobra de Renan em pacote anticorrupção

Renan Calheiros (PMDB). Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Pinga Fogo

Dos três senadores pernambucanos, dois deram apoio à tentativa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), de aprovar o regime de urgência e votar ainda na noite desta quarta (30) o texto do pacote anticorrupção do jeito que veio da Câmara Federal. Foram eles o líder do PT no Senado, Humberto Costa, e o senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB. O senador Armando Monteiro (PTB) votou contra a urgência. Ao final do post, veja cópia de trecho da ata com o voto dos três.

No geral, a votação pela urgência proposta por Renan teve 44 votos contrários e apenas 14 a favor, entre eles os votos dos dois pernambucanos. Com a rejeição da urgência, o pacote seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça, o procedimento comum no Senado.

Na Câmara, praticamente todos os partidos, do PSDB e PT ao PMDB, votaram contra a lei anticorrupção, seguem os votos que trouxeram a principal reviravolta ao projeto de lei das 10 Medidas Contra a Corrupção. A principal emenda, de autoria do deputado federal Wellington Rocha (PDT-MA), resultou na inclusão do pacote de uma “lei do abuso de autoridade”, que tem como foco frear o Judiciário, Ministério Público e a polícia.

Confira agora o trecho da ata com os votos de quem votou “sim”, a favor da urgência, ou “não”, contra a urgência:

ata
Imagem: reprodução

Nenhum comentário :

Postar um comentário