terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Oposição faz apelo para que Governo negocie com a PM

Blog da folha

O deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), fez um apelo nesta segunda-feira (5), no plenário da Casa, para que o governador Paulo Câmara (PSB) atenda as reivindicações dos policiais e bombeiros militares do Estado. Nesta terça (6), cabos e soldados vão realizar uma assembleia para discutir o assunto e há a possibilidade de decretação de paralisação.

A bancada oposicionista foi procurada pela Associação de Cabos e Soldados (ACS) para que intercedesse junto à base do Governo na Alepe na tentativa de a categoria ser recebida pelo governador. Segundo o colegiado, representantes dos policiais se queixam que o Governo vem descumprindo os acordos firmados com a categoria, que incluem, além da questão salarial, a melhoria das condições de trabalho.

“Quero fazer um apelo para que o Governo do Estado e o governador Paulo Câmara recebam a Associação de Cabos e Soldados na tentativa de construir uma solução para a agenda que eles estão apresentando. Eles reivindicam valorização salarial, reaparelhamento da segurança pública e a melhoria da estrutura do Hospital Militar. São pedidos possíveis de serem atendidos”, relatou Costa Filho.

Segundo o vice-líder da Oposição, Joel da Harpa (PTN), a insatisfação de toda a Polícia Militar é crescente, por causa da falta de habilidade do Governo.

“Com a chegada do novo secretário de Defesa Social, havia a esperança da retomada das negociações de itens que estão pendentes desde a greve de 2014. Já mostramos que é possível discutir de maneira democrática e que o principal beneficiado é a sociedade”, afirmou Joel.

De acordo com Silvio, uma nova greve da Polícia é extremamente prejudicial para a população pernambucana, sobretudo, segundo ele, num momento de crescimento generalizado da violência, com mais de 3.900 homicídios contabilizados até o último dia 22, mais de 1.200 assaltos a ônibus e crescimento vertiginoso dos ataques a caixas eletrônicos, que em 2016 vem mantendo uma média de uma explosão por semana. 

“Os meses de outubro e novembro foram os mais violentos desde o início do Pacto pela Vida e é importante que o Governo do Estado apresente soluções tanto para valorizar a categoria como para diminuir o crescimento da violência em Pernambuco”, explicou.

Nenhum comentário :

Postar um comentário