quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Pernambuco vai vacinar 177 mil meninos contra o HPV

Menino recebe vacina contra HPVFoto: Renata Coutinho/Folha de PernambucoFolha-PE

As vacinas contra HPV já estão disponíveis para os meninos entre 12 e 13 anos a partir desta semana segundo o Ministério da Saúde. Em Pernambuco, a vacina irá beneficiar cerca de 174.670 meninos de 12 até 13 anos, além de 3.312 jovens de 9 até 26 anos que vivem com vírus HIV/Aids. Os meninos dentro da faixa etária podem ser imunizados em todas as Unidades de Saúde da Família (incluindo Upinhas), Unidades Básicas Tradicionais e Policlínicas da Secretaria Municipal de Saúde.

A vacina era recomendada apenas para meninas entre 9 e 13 anos. Agora, com essa mudança, o Brasil passa a ser o primeiro país da América Latina a disponibilizar imunização também para garotos e o sétimo do mundo. Alguns dos países que tomaram a mesma medida foram Estados Unidos, Austrália e Israel.

O Brasil adquiriu cerca de 6 milhões de doses que serão oferecidas nas unidades de saúde. A expectativa nacional é vacinar 3,6 milhões de meninos até o final de 2017. A intenção é que, por agora, a vacina seja disponibilizada apenas para os meninos de 12 até 13 anos, mas, ao longo dos anos, ampliar a faixa etária gradativamente até atingir os meninos de 9 a 13 anos em 2020.

Para meninas entre 9 e 13 anos, a imunização continua sendo recomendada. Porém, a partir deste ano, meninas de 14 anos que ainda não tenham sido vacinadas contra HPV ou que não completaram o esquema vacinal também terão direito a receber a medicação. Estima-se que 500 mil meninas dessa faixa etária estejam com doses atrasadas segundo cálculos do Ministério da Saúde.

Doses do HPV

A vacina contra o HPV é aplicada em duas doses, com intervalo de seis meses entre a primeira e a segunda. Contudo, para pessoas que já são portadores de HIV, são indicadas três doses, com intervalos de dois meses para a segunda dose e de seis, para a terceira.

Vacinando crianças e adolescentes, é possível garantir a proteção antes do início da vida sexual e antes do contato com o vírus. Com a vacinação, espera-se diminuir a incidência do câncer de colo de útero, vulva e vagina, além de câncer de pênis, garganta e ânus, complicações relacionadas ao HPV.

Meningite C

O Ministério da Saúde também informou que ofertará, a partir deste ano, a vacina contra a meningite C para adolescentes, atualmente apenas indicada para crianças.

A mudança garante que não só as doses previstas para o público (uma aos três meses da criança, outra aos cinco meses e um reforço de 12 meses a até 4 anos) sejam ministradas, mas também um segundo reforço passa a existir para meninos e meninas de 12 até 13 anos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário