sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Procuradoria pede cassação dos prefeitos de Itapissuma e de Orobó

Os prefeitos de Itapissuma, Zeca de Irmã Teca, e de Orobó, Chaparral, do PSD, podem ser cassados por abuso de poder econômico e político na campanha de 2016
Reprodução/Site do TSE

JC Online

Os prefeitos eleitos de Itapissuma, José Bezerra Tenório Filho (Zé de Irmã Teca), do PSD, e de Orobó, Cléber José de Aguiar Silva (Chaparral), do mesmo partido, podem ser cassados pela Justiça Eleitoral. Quem pede a medida é a Procuradoria Regional Eleitoral em Pernambuco, alegando que praticaram abuso de poder econômico e político durante a campanha de 2016.

Segundo a Procuradoria, os dois “praticaram irregularidades que comprometem uma disputa eleitoral equilibrada e, por isso, são considerados inelegíveis nos termos da Lei Complementar nº 64/90 e devem ter os respectivos registros de candidatura cassados”.
Em Itapissuma, candidato fez campanha em show de Bell Marques, pago com recursos da prefeitura

Em Itapissuma, no Grande Recife, o problema foi com a contratação do cantor Bell Marques (ex-vocalista da banda baiana Chiclete com Banana), feita pelo então prefeito Cláudio Luciano da Silva Xavier, o Cal Volia, com recursos públicos, em favor da campanha de Zé de Irmã Teca. Na ocasião, Cal e Zé participaram do show em cima do trio elétrico do cantor, fazendo alusão ao número 55.

Em Orobó, no interior, “o abuso de poder político e econômico do então candidato Cléber da Silva foi constatado pela PRE-PE devido à constante distribuição de valores e benefícios para a população, assim como ocasiões de promoção pessoal em inauguração de obras públicas”, informa a procuradoria. O pedido de cassação da candidatura do prefeito eleito de Itapissuma corre no Tribunal Superior Eleitoral. O relativo ao de orobó tramita no Tribunal Regional Eleitoral.

O JC ainda não conseguiu falar com os prefeitos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário