terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

"Não é uma situação desconfortável, é de descontrole da segurança pública", diz Silvio Costa Filho

Bancada da oposição na Alepe protocolou ofício para que o Estado solicite apoio da Força Nacional
Foto: Branca Alves

Blog da Folha

Algumas horas após um assalto milionário estabelecer o clima de terror na Zona Oeste do Recife, a bancada da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) protocolou, no Palácio do Campo das Princesas, um ofício dirigido ao governador Paulo Câmara (PSB) para que o Estado solicite apoio da Força Nacional para reforçar a segurança durante o Carnaval. Os deputados Silvio Costa Filho (PRB), Priscilla Krause (DEM), Socorro Pimentel (PSL), Edilson Silva (PSOL), Bispo Ossésio (PRB), Joel da Harpa (PTN), Augusto César (PTB) e Julio Cavalcanti (PTB) também pretendem encaminhar, ainda nesta terça-feira (21), pedidos ao Ministro da Justiça e da Defesa solicitando apoio do governo federal, em caráter de urgência. 

"É preciso que o governo tenha humildade de ouvir a oposição, ouvir os pernambucanos, porque não é uma situação desconfortável, como o governador disse, é uma situação de descontrole da segurança pública", apontou o líder da Bancada de Oposição na Alepe, Silvio Costa Filho. O grupo entregou o documento na chefia de Gabinete do Palácio e foi recebido pela secretária. 

A oposição mostrou preocupação sobre a insatisfação dos policiais quanto ao Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES). "Nós fizemos um apelo ao governador Paulo Câmara, tendo em vista o crescimento da criminalidade. Em janeiro foram quase 500 assassinados. Até agora nós tivemos mais de dez mil furtos em Pernambuco. A violência é crescente na semana pré-carnavalesca e nós solicitamos a presença da Força Nacional para o Carnaval, tendo em vista a preocupação de todos nós com o aumento da criminalidade e a não participação de policiais no PJES", afirmou Silvio Costa Filho.

Questionado se a iniciativa desta terça foi fortalecida pelo episódio na Zona Oeste do Recife, Edilson Silva afirmou que sim e disse, ainda, que a investida tratou-se de “uma ousadia completa”. “Ou seja, é um ato de quem acredita que o Estado está impotente para combater a criminalidade”, afirmou. 

A deputada estadual Priscila Krause cobrou mais diálogo com o Governo do Estado. De acordo com a democrata, chama atenção as reações do Executivo às proposições e tentativas de diálogo da oposição.

Nenhum comentário :

Postar um comentário