sábado, 4 de fevereiro de 2017

Paulo Câmara tem agendas públicas não divulgadas à população

No site do governo, não havia informação de que Paulo Câmara participaria da abertura do ano letivo no Estado; oposição diz que governo esconde agendas públicas para evitar protestos e capitalizar apenas boas notícias
Roberto Pereira/SEI


“O governador Paulo Câmara (PSB) não terá agenda pública nesta quinta, 2 de fevereiro”. Informações como essa se repetiram no início de 2017, apenas variando a data. No entanto, nesse último dia 2, apesar do que foi repassado por sua assessoria, o socialista teve um compromisso público: abertura do ano letivo no Estado. A ida de Paulo a uma escola estadual no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, não foi informada à imprensa ou publicada no site do governo deliberadamente.

A postura do governo difere de 2015 e 2016. No primeiro ano de Paulo à frente do Estado, sua participação na abertura do ano letivo em Macaparana, na Mata Norte, foi amplamente divulgada. No ano passado, o socialista divulgou que acompanharia o início do calendário escolar em uma escola do bairro de Rio Doce, em Olinda. No dia 26 de janeiro, embora o aviso fosse de que não haveria agenda pública, Paulo acompanhou um mutirão cirúrgico no hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Dois dias antes, a agenda oficial tinha um único compromisso: audiência com o embaixador da Alemanha. Mas o socialista também foi ao Aeroporto do Recife conferir o embarque de 26 alunos do programa Ganhe o Mundo e essa agenda não foi informada como pública.

Em junho de 2016, ao ir ao aeroporto para uma outra ação do Ganhe o Mundo, Paulo foi alvo de um protesto no terminal de passageiros. A leitura entre oposicionistas, agora, é que ao não divulgar duas agendas na área de Educação, uma das mais promissoras da gestão, Paulo tem evitado passar por situações parecidas, sobretudo no momento em que a relação do governo com a PM passa por problemas.

Para o deputado estadual e líder da oposição ao governo Paulo Câmara, Silvio Costa Filho (PRB), o governo precisa ser mais transparente com os eleitores. “O governador percebeu que a cada momento a rejeição à administração tem aumentado. As agendas não são divulgadas à população para evitar os protestos e as manifestações”, declara.
RESPOSTA DO GOVERNO

O governo estadual recebeu um questionamento do JC sobre a razão de algumas agendas públicas não terem sido informadas - a exemplo da presença dele na abertura do ano letivo. 

A assessoria de Paulo Câmara informou que “a falta de agenda pública não implica que ele terá agenda apenas dentro do Palácio das Princesas. O governador vai semanalmente para a reunião do Pacto Pela Vida, na Seplag, e não entra na agenda pública. O mesmo se aplica a algumas agendas administrativas”.

Nenhum comentário :

Postar um comentário