domingo, 30 de abril de 2017

Nova delação da Andrade compromete Aécio, Serra e campanha de Dilma

Foto:Jorge William

Lauro Jardim
Agência O Globo

Procuradores da Lava-Jato e os advogados da Andrade Gutierrez fecharam o cardápio do recall das delações.

Ao contrário dos primeiros depoimentos, dessa vez os tucanos terão com o que se preocupar — e muito.

Será detalhada a participação do então governador Aécio Neves no processo de entrada da Cemig no consórcio que venceu a licitação da hidrelétrica de Santo Antônio. Assim como pagamentos de propina na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais.

Os tucanos paulistas também terão dor de cabeça. O menu inclui entre seus pratos principais propina na construção do Rodoanel e da Linha Amarela do metrô paulistano durante as gestões José Serra e Geraldo Alckmin 

O PT não fica de fora. Os ex-executivos da Andrade Gutierrez prometem contar tudo sobre a contratação da Vox Poppuli, via caixa dois, para fazer pesquisas na campanha de reeleição de Dilma Rousseff.

Estranhamente, no entanto, os procuradores não se interessaram em vasculhar a compra de 30% da GameCorp pela Oi (na época co-controlada pela Andrade) em 2005, por R$ 5,2 milhões. Desde então, a Oi injetou R$ 82 milhões na empresa, que tem um filho de Lula como sócio.

Nenhum comentário :

Postar um comentário