segunda-feira, 26 de junho de 2017

Exército vai desobstruir o Canal do Fragoso

Canal do Fragoso
Foto: Alfeu Tavares

Folha de Pernambuco

Uma visita de inspeção do prefeito Professor Lupércio e do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, está marcada para a manhã desta segunda-feira (26). A parceria objetiva desobstruir o canal com ajuda de militares, maquinário e infraestrutura do Exército Brasileiro. Moradores do entorno do Canal do Fragoso, em Jardim Fragoso, Olinda, continuam temerosos que uma enchente como a que ocorreu em 2016 volte a ocorrer e leve a tranquilidade e os poucos bens que as famílias possuem em suas casas.

Uma obra para alargamento e revestimento do canal, que começou há cerca de um ano e está prevista para terminar ainda em 2017, está paralisada. Os problemas causados aos moradores do entorno mesmo durante o período de construção vão além das enchentes - há obstrução provocada por entulhos e vegetação.

Buracos abertos em certos locais durante a construção acumularam água parada; o lixo não é recolhido em vários pontos da via, mesmo quando o caminhão de limpeza passa. Além disso, moradores também se queixam de falta iluminação pública. A copeira Andréia Barros de Souza, 43 anos, mora na rua Beira Rio, em frente ao canal e a uma poça de água parada completamente verde e contaminada. "Estou com chikungunya há um mês por causa dos mosquitos. Não consigo nem dormir. Minha filha, que está grávida de três meses, foi para a casa da sogra", reclama Andréia. 

A aposentada Maria de Lourdes Vieira Neta, 60, diz muita gente na vizinhança está com dengue por causa das poças de água parada ocasionadas pelas obras inconclusas. "Começam um serviço desse, param e deixam uma imundície dessa", se queixa Maria de Lourdes, que mora por trás do canal. Ela foi uma das afetadas pela cheia do ano passado. "A água batia nos ombros na rua; e dentro de casa chegou até o meio da parede. Perdi tudo", lamenta, lembrando que a Prefeitura prometeu aos moradores indenização para comprar os bens perdidos, mas até agora, nada. 

Na beira de uma das pontes ao longo do canal, uma montanha de lixo tinha até sofá. O líder comunitário da Associação de Moradores de Jardim Fragoso, João Rubem Barbosa, 67 anos, também reclamou da falta de coleta regular de lixo. "Ainda tem um matagal aqui na frente onde os bandidos se escondem para roubar", denuncia.
A Prefeitura de Olinda informará os detalhes da retomada das obras após a visita de hoje.

Nenhum comentário :

Postar um comentário