quinta-feira, 20 de julho de 2017

Morre Padre Edwaldo Gomes aos 85 anos

Padre José Edwaldo Gomes
Foto: Marina Mahmood/Arquivo Folha

Folha-PE

Após 26 dias hospitalizado, o padre José Edwaldo Gomes, 85 anos, pároco da Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Casa Forte, na Zona Norte do Recife, morreu na noite desta quarta-feira (19). O sacerdote deu entrada no Hospital Memorial São José no último dia 22 de junho, com parada cardiorrespiratória, sendo levado para a Unidade de Terapia Intensiva. 

Em nota, o hospital informou que o religioso faleceu às 21h06 em decorrência de falência de múltiplos órgãos. O velório será na manhã desta quinta-feira (20), a partir das 7h, na Igreja de Casa Forte, Zona Norte do Recife. Às 15h, está prevista a Missa de Corpo Presente, a ser celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. Em seguida, o corpo será levado em cortejo para o jazigo da arquidiocese no Cemitério de Santo Amaro, região central da capital pernambucana.

História 
José Edwaldo Gomes foi ordenado padre em 1956 e, desde 1970, era pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Ele fundou, há 36 anos, a Creche Menino Jesus, que abriga crianças de 4 a 6 anos. Dez anos depois, foi a vez da Casa da Criança Marcelo Asfora, que acolhe crianças de 7 a 14 anos, em sua maior parte oriunda da creche. As duas instituições estão localizadas em Casa Forte.

O padre nasceu em 1931, no município de Barra de Guabiraba, Zona da Mata de Pernambuco, filho de uma família com onze irmãos. Edwaldo ingressou no Seminário de Olinda aos 13 anos e foi ordenado aos 25. 

O pároco exerceu várias funções na Arquidiocese de Olinda e Recife antes de ser nomeado por dom Hélder Câmara para a Igreja de Casa Forte. Lá, Edwaldo se tornou conhecido pelas ações sociais e pela realização da Festa da Vitória Régia, que arrecada dinheiro para as instituições e já faz parte do calendário de eventos do Recife.

Luto oficial
Devido à morte do padre Edwaldo Gomes, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, decretou três dias de luto oficial no Estado."Ao lado de Dom Hélder Câmara, Padre Edwaldo foi um defensor da democracia e dos direitos humanos. Esteve à frente da Matriz de Casa Forte por mais de 40 anos, fazendo um trabalho social imprescindível em favor dos que mais precisam. Um belo exemplo da luta incansável do Padre Edwaldo é a tradicional Festa da Vitória Régia", disse Câmara, em nota à imprensa.

A jornalista Vera Ferraz, que escreveu o livro "Um Padre Nosso", lançado ano passado sobre a trajetória do padre Edwaldo, lamentou a perda. "Nós sentimos muito, mas também temos que ver que o sofrimento dele foi enorme, ele foi um heroi", comenta.

"Além de ser um dos mais longevos párocos de uma paróquia pernambucana, ele fazia o que poucas igrejas fazem", continua a jornalista. "Padre Edwaldo foi muito especial e uma das coisas que mais me admirava nele é que, apesar da idade, ele era um padre muito atual, muito ligado e preocupado com os jovens", disse.

Nenhum comentário :

Postar um comentário