sábado, 5 de agosto de 2017

PTB reage e vê "pretexto" na indignação do PT - Renata Bezerra de Melo


As críticas do dirigente estadual do PT-PE, Bruno Ribeiro, à postura dos quatro deputados eleitos pelo PTB que votaram a favor do arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer levaram o presidente estadual do PTB, José Humberto Cavalcanti, a realçar o que chamou de "contradições" dos petistas. Sem citar nomes, em nota enviada à coluna, o mandatário do PTB, entre outras coisas, registrou: "Governadores dessa sigla (PT) teriam liberado secretários, conforme noticiado, para votarem contra a aceitação da denúncia". Refere-se ao caso do governador Rui Costa (BA), que exonerou dois auxiliares. No texto, José Humberto sublinhou ainda as "profundas divergências das forças que se opõem ao governo Temer sobre a própria estratégia no dia da votação". Sinaliza que oposicionistas deram quórum, ainda que já se antevisse resultado desfavorável. Na esteira, grifa que o PTB tem "compreensão para certas diferenças", estendendo o assunto à Alepe. Registra não haver "um desempenho uniforme dos partidos da oposição" naquela Casa. Mais uma vez, não cita nomes.
Mas, segundo corre nos bastidores, os deputados Paulinho Tomé e Odacy Amorim teriam flertado com o Palácio das Princesas. Então, compara: "E nem por isso fizemos nem faremos quaisquer cobranças públicas". Ainda no início do documento, José Humberto adverte que "a construção da candidatura própria do PT prescinde de pretextos e de cobranças que possam ser endereçadas a aliados históricos". E encerra dizendo o seguinte: "Quanto às futuras alianças do PT, e às exigências ideológicas que a ela correspondam, cabe ao PT fazer o seu próprio juízo. Isso, não nos preocupa". O episódio nacional parece ter ampliado a superfície de atrito entre as duas siglas. 

Rede trabalha palanque em PE
Marina Silva já começou a se movimentar de forma mais intensa nacionalmente, visando a sua candidatura presidencial. Em Pernambuco, o palanque dela começa a ser pensado pela Rede, que já decidiu ser fundamental ter um espaço na chapa majoritária da Frente Popular e vai pleitear uma vaga ao Senado. 

Orelha... : A iniciativa do vice-líder do governo na Alepe, Lucas Ramos, de defender o nome de Fernando Filho para compor uma chapa majoritária na condição de vice de Paulo Câmara acendeu o sinal amarelo no grupo dos Coelho. 

...em pé : A ala ligada ao senador faz uma leitura de que Lucas age assim porque o Palácio das Princesas tenta criar uma "vacina" para caso haja um processo de expulsão. 

Cicatriz : E recorrem ao passado para descontruir a lógica de que poderiam ser contemplados na majoritária. Questiona-se, nas coxias, por que fariam parte da campanha à reeleição "se não foram merecedores de fazer parte do governo por quatro anos".

Anotado : A desconfiança é latente ainda por uma razão: anotam que todos os representantes de Petrolina já mandaram emendas para a cidade e não incluem Lucas nessa conta. 

Homenagem : Uma reunião solene, na Câmara do Recife, marca os 70 anos do PSB com entrega do título de Cidadão do Recife a Adilson Gomes. Será às 17h, na segunda-feira (7).

Comitê : A Rede de Ação Política pela Sustentabilidade - RAPS realiza, hoje, o primeiro encontro em Pernambuco. E reunirá, entre outros, a prefeita Raquel Lyra, o deputado Tadeu Alencar e o secretário de Meio Ambiente Sérgio Xavier.

Nenhum comentário :

Postar um comentário