quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Rodoviários fazem paralisação relâmpago por "mais transparência" do sindicato

Protesto dos rodoviários no Centro do Recife
Foto: Paullo Almeida

Folha de Pernambuco

Devido a discordâncias de parte dos trabalhadores em relação ao sindicato da categoria, motoristas e cobradores de ônibus da Região Metropolitana do Recife realizaram uma paralisação-relâmpago na avenida Cruz Cabugá, área central do Recife, no fim da tarde desta terça-feira (8). 

Segundo os manifestantes, a entidade não estaria dando transparência à batalha judicial iniciada no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para garantir o reajuste conquistado pelos rodoviários, no mês passado, em julgamento no Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6).

O protesto começou por volta das 15h30 e foi promovido pela Associação Beneficente Independente dos Rodoviários de Pernambuco (Abirpe), um grupo de oposição ao sindicato. Dezenas de ônibus estacionaram na avenida Cruz Cabugá, no bairro de Santo Amaro, o que levou muitos passageiros a ter que completar o percurso a pé. 

“Estamos aqui porque o nosso reajuste, de 6%, foi derrubado pela classe patronal e não vimos nenhuma atitude do presidente do sindicato [dos Rodoviários]. A assessoria jurídica está deixando o processo seguir sem entrar com nenhuma ação. Seguimos sem perspectiva de manter o que ganhamos”, explicou Roberto Carlos Torres, presidente da Abirpe.

No TRT6, os desembargadores concederam 6% de aumento salarial e 8% sobre o tíquete-refeição para os rodoviários. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), porém, recorreu ao TST, que, na semana passada, concedeu liminar suspendendo esses índices. Ainda será marcado um julgamento. 

Representante do Sindicato dos Rodoviários, Genildo Pereira garantiu que a entidade não está parada. “Temos dado transparência ao que temos feito por meio das redes sociais e de panfletos. A assessoria jurídica entrou com os recursos e os agravos contra essa posição da patronal, que foi irresponsável e desrespeitosa com os trabalhadores e com a Justiça local, que já havia decidido”, informou.

O protesto terminou pouco depois das 16h30 e os ônibus voltaram a circular normalmente.

Nenhum comentário :

Postar um comentário