domingo, 28 de fevereiro de 2021

Construções sem acompanhamento técnico é um risco à vida e ao bolso.


Construír sem autorização de órgãos e orientações de engenheiros pode levar à destruição de edificações e multas, entre outras penalidades

O desabamento ocorrido na madrugada deste domingo (28), na Rua Cantor Nelson Gonçalves, localizada na comunidade da Alameda Paulista, poderia ter se tornado uma tragédia. “O puxadinho", termo usado para construções sem autorização técnicas feitas para aumentar cômodos da casa, é uma prática comum, mas muito perigosa, que pode custar vidas.

As fortes imagens do desabamento retratam as perdas materiais: móveis, eletrônicos, eletrodomésticos e o carro da família. O casal que estava no local - o vendedor Caio César de Barros, 31 anos e a vendedora Kelly Jesuíno da Silva, 27 anos - sofreu escoriações e ambos tiveram que ser levados ao hospital.

A Secretaria de Defesa Civil do Paulista esteve no local para realizar uma vistoria técnica. O engenheiro civil Roberto Wanderley comprovou que a construção estava irregular e com várias falhas técnicas, como uma distância inadequada entre uma coluna e outra. A Secretária de Defesa Civil, Jordana Costa, informou dos riscos que esse tipo de construção oferece e ressaltou que a população deve ter cuidado com a chegada do inverno.

Jordana Costa solicitou à Secretaria de Infraestrutura um trator e uma caçamba para a retirada dos escombros. Jordana Costa acrescentou ainda que Prefeitura está dando apoio a família no que for possível e destacou que a Defesa Civil de Paulista está sempre disponível através do número 153.

Jota Júnior ás 13h30

Nenhum comentário :

Postar um comentário