segunda-feira, 10 de maio de 2021

Paulista amplia vacinação contra a H1N1 e passa a vacinar idosos a partir de 60 anos e professores


A imunização ocorre das 8h00 às 17h00, em 48 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) do município. Policlínicas e Centros de Saúde também realizarão a aplicação da vacina em idosos a partir de 60 anos e professores

A partir desta terça-feira (11), a Secretaria de Saúde de Paulista amplia a vacinação contra a H1N1, passando a contemplar os idosos a partir de 60 anos e os professores da rede pública e da rede privada do município. A administração da vacina ocorre em 48 Unidades Básicas de Saúde, em todas as cinco Policlínicas e nos três Centros de Saúde do município, exceto no centro de saúde João Abimael.

O atendimento será das 8h00 às 17h00 e os profissionais precisam estar com documento de identidade, caderneta de vacina e declaração de vínculo empregatício.

O município segue o calendário com as fases de imunização contra a gripe H1N1 definidas pelo Governo.

Grupos prioritários

A Campanha Nacional iniciou no dia 12 de abril. O Ministério da Saúde determina que a vacinação deve ser feita de acordo com a ordem de prioridade dos grupos. Veja as datas em que cada grupo poderá ser vacinado:

De 12/04 a 10/05

Devem comparecer aos postos, nesta primeira fase, crianças de 6 meses até 5 anos de idade, gestantes, puérperas (mulheres com filhos de até 40 dias) e povos indígenas.

De 11/05 a 08/06

Na segunda etapa, a vacina será administrada em professores de escolas públicas e privadas, e também em idosos.

De 09/06 A 09/07

Posteriormente, seguem na ordem de prioridade pessoas portadoras de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento; forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo; rodoviários de passageiros urbanos e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens entre 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Advertência do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde adverte que a aplicação da vacina contra o H1N1 e a aplicação da vacina contra o Coronavírus não podem ocorrer simultaneamente. É indicado um intervalo de 14 dias entre as duas aplicações. A recomendação é que o imunizante contra o Coronavírus seja aplicado primeiro, e em seguida o contra a H1N1.

Locais

Em todas 48 UBS, em todas as 5 Policlínicas e em 3 Centros de Saúde (exceto centro de saúde João Abimael).

Nenhum comentário :

Postar um comentário