sábado, 30 de abril de 2016

Apac emite alerta de chuva para a RMR e Zona da Mata

Alerta vale por 24h para a RMR e Zona da Mata
Foto: Guga Matos/ JC Imagem

JC Online

Um alerta de chuvas fortes para as próximas 24h foi divulgado ao fim da tarde deste sábado (30) pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). De acordo com a agência, as precipitações devem atingir a Região Metropolitana do Recife e as Zonas da Mata Norte e Sul do Estado.

Ainda segundo a Apac, as chuvas devem atingir o nível moderado e se intensificarem durante a madrugada deste domingo (1º). A Defesa Civil do Recife aconselha os moradores de áreas de risco a ficarem atentos e procurarem abrigo em local seguro.

As equipes da Defesa Civil estarão em estado de alerta e a população pode entrar em contato pelo telefone 0800 081 3400. A ligação é gratuita e a Central de Atendimento funciona 24h.

Equipe Técnica do SINPROP analisa contas do FUNDEB

Na tarde de hoje (30), a Equipe Técnica do SINPROP (Lásaro Trajano, Carlos Bino, Carlos César e Gilberto Sabino) se reuniu na sede do sindicato para analisar a proposta da prefeitura. Foi realizada simulações de impacto financeiro orçamentário partindo dos balanços mensais do FUNDEB (Fundo de Desenvolvimento da Educação Base) e do repasse feito pelo Governo Federal para o pagamento do salário dos professores.
A mesma equipe encontrou no ano passado a existência de R$ 10 milhões a mais no orçamento da Prefeitura do Município do Paulista. O mesmo valor não foi apresentado pelo Secretário de Administração, Lúcio Genu, que também é auditor fiscal do Tribunal de Contas do Estado, revelando assim um equívoco por parte do secretário. A quantia deve ser destinada ao pagamento salarial dos professores da rede municipal. Entretanto, o trabalho da Equipe Técnica ainda não acabou, pois já foi iniciado um estudo da proposta feita pela prefeitura, a mesma será apresentada na Assembleia da próxima segunda-feira (2).

Texto: Matheus Rocha (Assessoria de Imprensa)

Sinprop

Vereador é flagrado navegando por site pornográfico durante sessão

Vereador Lino Peres foi fotografado navegando por um site pornográfico durante expediente. Foto: Reprodução/Facebook

Blog do Jamildo

Um vereador de Santa Catarina foi flagrado vendo conteúdo pornográfico no computador durante uma sessão do legislativo. O político foi identificado como sendo o vereador Lino Peres (PT), com mandato na Câmara de Florianópolis. A imagem foi divulgada na quarta-feira (27) por diversos perfis do Facebook.

Logo que tomou conhecimento da repercussão negativa do fato, a assessoria de Lino Peres divulgou uma nota oficial para explicar a situação, alegando que provavelmente há um vírus no computador.

“O vereador não sabe como o site pornográfico apareceu em seu computador. Antieticamente, a foto divulgada não tem fonte e este tipo de atitude compromete a imagem institucional da Câmara Municipal de Florianópolis”, diz o comunicado. “O fato é que esse comportamento não condiz com o histórico do vereador Prof. Lino Peres, conhecido por séria e ilibada atuação em seu primeiro mandato na Câmara”.

Veja a íntegra do comunicado que o vereador de Florianópolis divulgou para se justificar:

Nota de esclarecimento do vereador prof. Lino Peres

A fotografia que corre nas redes e sugere que o vereador Prof. Lino Peres estivesse acessando um site pornográfico durante o expediente da Câmara Municipal de Florianópolis foi tirada oportunisticamente e seu mandato repudia a tentativa de espetacularização.

Durante a mesma sessão ordinária, Lino Peres comunicou à presidência da Casa, em questão de ordem, que “uma imagem estranha, de conteúdo sexual”, em suas palavras, surgiu em seu computador, numa provável ocorrência de vírus ou de um acidente. O mandato já fez um Boletim de Ocorrência e as providências legais cabíveis estão sendo tomadas.

O vereador não sabe como o site pornográfico apareceu em seu computador. Antieticamente, a foto divulgada não tem fonte e este tipo de atitude compromete a imagem institucional da Câmara Municipal de Florianópolis.

O fato é que esse comportamento não condiz com o histórico do vereador Prof. Lino Peres, conhecido por séria e ilibada atuação em seu primeiro mandato na Câmara.

Seminário de Direito Penal e Processo Penal em Tempos de Lava Jato e Mensalão

União dos Advogados Criminalistas – UNACRIM

O Seminário de Direito Penal e Processo Penal em Tempos de Lava Jato e Mensalão, que é promovido pela União dos Advogados Criminalistas – UNACRIM, será realizado nesta segunda-feira (2), no empresarial Rio Mar Trade Center, das 19h às 22h. Entre os temas que serão debatidos estão delação premiada, corrupção e lavagem dinheiro, assuntos que se tornaram corriqueiros na atual conjuntura política do Brasil. As palestras seguem até a quarta-feira (4). As inscrições podem ser feitas no endereço www.unacrim.com.br.

“Percebemos a necessidade de tratar dessas questões de natureza penal e processual penal, porque muito se fala do viés político desses temas, mas há questões essencialmente jurídicas que precisam ser discutidas e esclarecidas”, explica o presidente da UNACRIM, o advogado criminalista Carlos Barros.

O seminário vai contar com a participação de advogados criminalistas (inclusive com atuação na Lava Jato e no Mensalão), magistrados e profissionais do direito com atuação no Senado Federal. “Vai ser um encontro interessante para estudantes, advogados e operadores do Direito em geral. Uma oportunidade para esclarecer as tantas dúvidas originadas pela exposição atual de temas polêmicos”, ressalta Carlos Barros.

Nomes como Manoel Ehardt, desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Roque de Brito Alves, professor e advogado criminalista, e Ademar Rigueira, ex-presidente da OAB-PE estão entre os palestrantes. O advogado baiano Gamil Föppel, membro da Comissão de Juristas nomeado pelo Senado para revisão do Código Penal e da Lei de Execuções Penais, o paulista Cristiano Maronna, advogado e vice-presidente do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCCRIM, e o também paulista Augusto de Arruda Botelho, advogado e presidente do Instituto de Defesa do Direito de Defesa – IDDD, integram a lista de palestrantes juntamente com outros.

O valor das inscrições é a partir de R$ 60. Será conferido certificado aos participantes.

Chega de Cunha - Folha de S.Paulo - OPINIÃO

O ministro Teori Zavascki provocou reações de surpresa e alento ao afirmar, na quinta-feira (28), que quer incluir na pauta do Supremo Tribunal Federal a discussão sobre o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do cargo de presidente da Câmara dos Deputados.

É surpreendente que só agora tal debate esteja perto de ser levado ao plenário. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fez esse pedido em dezembro.

Na sua petição, o chefe do Ministério Público Federal sustenta que a medida é necessária tanto para assegurar a ordem pública, impedindo a reiteração de práticas delitivas, quanto para proteger a investigação criminal.

Cunha, não custa insistir, é réu no STF por força da Operação Lava Jato, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. A ninguém interessa que se levantem óbices às apurações, e o peemedebista dá incontáveis mostras de que sabe utilizar sua posição privilegiada para conseguir o que deseja.

Apesar do atraso, causa alento que enfim o Supremo exiba disposição para agir. Multiplicam-se as notícias sobre falcatruas e desmandos do deputado, cuja presença no comando da Câmara rebaixa a instituição a níveis incompatíveis com sua importância.

Reportagem publicada pela Folha nesta sexta-feira (29) relata negociação para acordo de delação premiada de Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal. Ele afirma que, em troca da liberação de verbas do FGTS para obras no Rio, Cunha teria cobrado propina de R$ 52 milhões.

Também nesta semana, o lobista Fernando Baiano, condenado na Lava Jato, disse ao Conselho de Ética da Câmara que levou pessoalmente R$ 4 milhões ao escritório do peemedebista, no Rio.

Como tantos acusados, Cunha nega os fatos; depoimentos, ademais, precisam ser corroborados por provas. No âmbito judicial, supõe-se que as investigações avancem com esse propósito; na esfera política, todavia, sabe-se que as apurações não saem do lugar —e às vezes voltam para trás.

Na próxima semana, Cunha poderá eleger um aliado para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O principal órgão da Casa deve analisar recursos do peemedebista contra seu processo de cassação no Conselho de Ética. Não se descarta que as apurações retornem à estaca zero.

Quanto ao STF, talvez seus ministros preferissem esperar que a Câmara resolvesse o assunto por conta própria, evitando o que poderia parecer interferência em outro Poder. Seria uma espera em vão –e a demora ganha contornos mais dramáticos com a provável abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Nos termos da Constituição, o ocupante do comando da Câmara é o segundo na linha de sucessão do Planalto. Passará a ser o primeiro —um vice, na prática— caso Dilma venha a ser afastada. Dá arrepios imaginar o que Cunha fará se, ainda que por alguns dias, assumir a Presidência da República.

Áudio de vídeo pornô vaza na comissão de impeachment do Senado

Correio Brasiliense

Oposição de bandeja - Carlos Chagas

Do jeito que transcorrem as preliminares da formação do ministério de Michel Temer, deveria o PT estar soltando foguetes. Porque está recebendo a oposição de bandeja, com tapete vermelho, flores e tudo o mais. Uma vez caracterizada como definitiva, a ascensão do vice-presidente ao palácio do Planalto jogará os companheiros nos braços da maioria da população. O que Dilma não conseguiu, seu sucessor já começou a obter.

Basta atentar para as primeiras iniciativas de Temer, já parcialmente anunciadas. Trata-se do retorno aos tempos bicudos da prevalência de privilégios das elites e de sacrifícios para as massas trabalhadoras.

Para começar, a troca de direitos dos assalariados, expostos na Consolidação das Leis do Trabalho, dos anos quarenta, pela execrável livre negociação entre patrões e empregados. Como vimos afirmando há dias, o diálogo entre a guilhotina e o pescoço.

O empresário que pretender reduzir pela metade o salário de seus empregados se limitará a convocá-los e oferecer, como alternativa para as demissões sumárias, a aceitação da metade do que recebem. Da mesma forma, pela “livre negociação”, poderão ser ampliadas as oito horas de trabalho diário, assim como suspenso o pagamento de horas extraordinárias. E mais a indenização por dispensas imotivadas. Assim como as férias de trinta dias e o adicional de periculosidade e de trabalho noturno.

Nem se fala da reforma da Previdência, com as aposentadorias autorizadas apenas depois dos 65 anos para homens e mulheres. Também, pela “livre negociação”, será desvinculado do salário mínimo todo tipo de aumento salarial.

E quanta coisa a mais que os jornais publicam diariamente, eufóricos por representarem os anseios das elites às quais pertencem?

Se tiver sensibilidade, o PT se transformará na grande oposição, podendo cooptar boa parte da votação dada a Aécio Neves nas eleições de 2014.

Claro que será preciso uma ação eficaz das centrais sindicais e congêneres. 

Já comemoram sua presença no novo governo os futuros titulares da Casa Civil, Articulação Política, Planejamento, Fazenda, Saúde e outros representantes da turma do retrocesso.

Talvez repouse nessas previsões a decisão ontem anunciada por Michel Temer, de não concorrer às eleições de 2018. A explicação é óbvia: com seu atual programa, fatalmente perderia...

Clériston lança livro com charges sobre ditadura

Detalhe de charge de Clériston

JC Online

Dentro da esfera da comunicação, as charges e tirinhas foram um dos formatos mais combativos à censura da ditadura militar. Em tempos de exaltações desavergonhadas a torturadores em pleno Congresso Nacional, falar com seriedade, crítica e um pouco de humor sobre o tema permanece urgente. Em Minha Verdade sobre a Ditadura em 64 Charges (R$ 25), lançada neste sábado, às 18h, no Boteco Porto Ferreiro, o chargista Clériston Andrade recupera suas memórias e suas criações feitas durante o período da repressão e o início da redemocratização.

A obra mistura as charges combativas, que criticam Geisel, Marco Maciel, Figueiredo e Delfim Neto, com pequenos relatos do autor sobre a época. São assim, ao mesmo tempo, um documento e um testemunho de como a ditadura foi além da repressão à esquerda: seu poder atingia a liberdade de expressão. “O livro é um relato crítico. É a minha verdade. Como as verdades são relativas, é o meu ponto de vista de como vivi os anos entre 1976 e 1986”, sintetiza o chargista.

A obra foi pensada para ser lançada nos 50 anos da ditadura, mas problemas com o Funcultura a atrasaram. O momento não deixou de ser oportuno. “Nessa divisão entre ‘coxinhas’ e ‘mortadelas’, você vê alguém dizendo em redes sociais que era ‘bom que os militares voltassem’. As pessoas pensam que a ditadura só perseguiu uma parte da população, mas ela atingia os jornais, atingia todos”, avalia o cartunista.

Se ironizava os políticos do período, Clériston também falava dos principais crimes do Estado: a tortura e os presos políticos. Segundo ele, a falta de informação sobre o momento impedia parte da população de ver que vivia em uma ditadura. Hoje, o que o impressiona é que, mesmo com uma vasta gama de notícias e dados, as pessoas fazem acusações falsas. “A ideia de que alguém, por discordar de você, é petista ou recebe dinheiro do governo é fruto disso”, analisa.

Além de ser um relato sobre a ditadura, Clériston afirma que o livro serviu involuntariamente como uma avaliação pessoal da sua trajetória. “Noto que está ali minha formação de esquerda”, explica. Além disso, também serviu para relembrar o autor de como era um período tenso nas redações de jornais. Havia listas de palavras e assuntos proibidos, por exemplo. “Quando eu trabalhava com Raimundo Carrero, ele era o responsável por fechar o jornal de segunda. Sempre mostrava as charges para ele autorizar. Carrero não queria para si o papel de censor, então nunca olhava direito, autorizava de antemão. E eu só queria saber se estavam engraçadas”, diverte-se Clériston. Seu plano é levar o livro para debates e eventos em escolas e universidades interessadas.

Silvio Costa Filho denuncia abandono do Bidu Krause

Blog do Jamildo

O deputado Silvio Costa Filho (PRB) realizou uma visita surpresa nesta sexta-feira (29) ao Centro Social Bidu Krause, no bairro do Totó. Segundo relatos da comunidade, o equipamento, que já foi referência na área de esportes, lazer e assistência social, vem funcionando precariamente por causa da falta de investimentos da gestão do prefeito Geraldo Júlio.

No local, que hoje abriga posto de saúde, junta militar, centro de assistência social, creche, escola profissionalizante e unidade tecnológica, os serviços vêm funcionando precariamente, sobretudo no período da noite, por causa da falta de iluminação. “A última intervenção nesse espaço foi feita há mais de dez anos. A atual gestão investiu R$ 14,2 milhões em um único Compaz, mas se nega a fazer a manutenção de um equipamento como o Bidu Krause, bastante importante para toda a RPA 5”, avaliou Silvio.

Mesmo reconhecendo que o Compaz, inspirado nas experiências de Bogotá, é um equipamento importante, Silvio destaca que recuperar o Bidu Krause teria um custo de apenas um terço de uma dessa unidades. Segundo relatos da comunidade, falta disposição da Prefeitura para solucionar o problema. “Na área esportiva, recuperar a iluminação do campo de futebol custaria R$ 300 mil, mas a mesma prefeitura que investe milhões no Compaz diz não dispor de R$ 300 mil para cá”, comparou o deputado. Além do campo sem iluminação, as piscinas estão abandonadas e a pista de cooper sem manutenção.

“Em momentos de restrição orçamentária, mais importante que inaugurar obras para aparecer na TV e no guia é cuidar dos equipamentos já existentes, para que eles continuem servindo à população. Gerir uma cidade é fazer escolhas, e nesse caso parece mais efetivo recuperar o Bidu Krause, e usar os recursos remanescentes para reforçar o atendimento à população, do que construir um novo Compaz”, pondera o deputado.

Plano de Temer prega privatizar 'tudo o que for possível' na infraestrutura

Folha de São Paulo

No documento que será apresentado como uma espécie de plano de governo do vice-presidente Michel Temer para a área social, o PMDB prega a transferência "para o setor privado [de] tudo o que for possível em matéria de infraestrutura".

A menção ao aumento das privatizações e concessões integra o capítulo do estudo intitulado "A Travessia Social" que trata da "regeneração do Estado". O trecho foi publicado nesta sexta-feira (29) pelo jornal "O Globo" e, depois, obtido pela Folha.

O plano afirma ainda o governo precisa estabelecer um novo modelo de relações com o setor privado, inclusive modificando a atual lei de licitações. "É necessário um novo começo nas relações do Estado com as empresas privadas que lhe prestam serviços e que são muito importantes para a economia do país".

O documento faz uma menção ao que chama de "lições que estamos vivendo" e diz que o cenário atual obriga a fazer uma "reengenharia das relações com o setor privado" para "reduzir ao máximo as margens para a transgressão e o ilícito".

CORRUPÇÃO ENDÊMICA

A "Travessia" diz ainda que a corrupção "parece ter se tornado endêmica" no país hoje. A peça é uma tentativa de Temer de se defender das acusações de que uma eventual gestão capitaneada por ele poderia interferir na Operação Lava Jato ou mesmo patrocinar uma administração leniente com maus feitos.

Motorista de Uber é multado em R$ 4 mil no Aeroporto do Recife

O uso do aplicativo já foi alvo de várias polêmicas no Grande Recife
Foto: Divulgação/ Uber

JC Online

Um motorista do Uber foi multado em R$ 4.322 na noite da quinta-feira (28), após ter sido flagrado praticando transporte ilegal no Aeroporto Internacional do Recife, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul da cidade. O condutor, que não teve a identidade revelada, foi autuado por agentes da Companhia de Trânsito e Transporte (CTTU), e após um principio de desentendimento no local, foi encaminhado para Delegacia de Boa Viagem. 

Inconformados com a situação, dezenas de outros motoristas ligados ao Uber se dirigiram à delegacia pedindo que o veículo do colega não fosse apreendido. 

Na delegacia, o motorista autuado afirmou que ainda estava em processo de regularização com o aplicativo, e que o passageiro no carro era apenas um amigo. Depois de ouvir os envolvidos, delegado de plantão optou pela liberação do carro, entretanto, a CTTU comunicou que o condutor do veículo foi multado e teve o documento do automóvel apreendido.

A CTTU ainda informou em nota que "mantém constante fiscalização contra o transporte remunerado irregular de passageiros, seja através de táxis de outros municípios operando na capital, vans de transporte escolar irregulares ou até de carros particulares atuando como táxis". E acrescenta que "a Lei Federal 12.468/2011 determina em seu artigo 2º que "é atividade exclusiva dos profissionais taxistas a utilização de veículo automotor, próprio ou de terceiros, para o transporte público individual remunerado de passageiros, cuja capacidade será de, no máximo, 7 (sete) passageiros".

FHC presta depoimento à PF sobre caso Mirian Dutra

Estadão Conteúdo – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso prestou depoimento nesta sexta-feira, 29, na sede da Polícia Federal em São Paulo. Em fevereiro, o Ministério da Justiça determinou à PF a abertura de um inquérito para investigar as suspeitas de crimes cometidos pelo ex-presidente envolvendo o envio de dinheiro ao exterior para a jornalista Mirian Dutra, com quem ele teve um caso extraconjugal, por meio de um contrato da empresa Brasif Exportação e Importação S.A.. Mirian vive na Espanha.

FHC teria chegado à PF por volta das 14h e foi ouvido pelo delegado João Tiago Pinho. O conteúdo do depoimento foi mantido em sigilo. O ex-presidente não saiu da PF pela porta da frente. Segundo a assessoria da PF, FHC usou a prerrogativa de ser ex-presidente para poder sair de forma mais discreta do prédio.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Mirian afirmou que o ex-presidente assinou um contrato fictício com a empresa pelo qual recebeu US$ 3 mil mensais entre 2002 e 2006. Ainda segundo Mirian, o ex-presidente teria enviado, por meio de contas no exterior, dinheiro para sustentar ela e seu filho Tomás no exterior quando ainda comandava o País.

Mais uma doença neurológica relacionada ao zika vírus

Chefe do setor de neurologia do HR, Lúcia Brito apresentou no Canadá o resultado da pesquisa
Foto: Ricardo Labastier / JC Imagem

JC Online

Mais uma doença neurológica está relacionada ao vírus zika, segundo pesquisa realizada com pacientes no Hospital da Restauração (HR), localizado no Derby, área central do Recife. A encefalomielite aguda disseminada, uma infecção que acomete o sistema nervoso central e que pode provocar sequelas definitivas em 20% a 30% dos casos, foi diagnosticada em oito pacientes atendidos na unidade de saúde. Antes eles tiveram zika. O estudo foi um dos 14 trabalhos selecionados em todo o mundo para ser apresentado em um congresso da Academia Americana de Neurologia, realizado duas semanas atrás em Vancouver, no Canadá.

Chefe do setor de neurologia do HR e coordenadora da pesquisa, a médica Lúcia Brito diz que mais 172 pacientes tiveram manifestações neurológicas após serem diagnosticados com arbovirose (zika, chicungunha ou dengue). Pelo menos três doenças foram identificadas: Síndrome de Guillain-Barré, encefalite (inflamação que atinge o cérebro) ou mielite (inflamação na medula). A Guillain-Barré acometeu 60 pessoas atendidas no HR (das quais nove morreram). As outras duas enfermidades atingiram 22 pacientes, sem óbito. 

A pesquisa começou em março do ano passado. Dos oito casos de encefalomielite, um foi em uma criança. Nenhum desses pacientes permanece internado no HR, mas todos estão sendo acompanhados pela equipe de neurologistas do hospital, que criou um ambulatório específico para atendê-los às sextas-feiras. Entre os sintomas que levaram os médicos a identificar a doença neurológica nesse grupo estão agitação, desorientação, alucinação, convulsão e déficit motor. Lesões no cérebro, observadas a partir de imagens de ressonância magnética, ajudaram a confirmar a encefalomielite. 

“O vírus da zika pode ter se replicado dentro do sistema nervoso central ou pode ter desencadeado um processo inflamatório autoimune. Não temos ainda essa resposta”, destaca Lúcia Brito. A partir da próxima semana, conforme a médica, alguns pacientes deverão passar por novos testes laboratoriais para ver o mecanismo de ação do zika vírus. Também para fazer uma correlação entre os casos e os resultados dos exames.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Jovem sofre queimaduras de segundo grau após acidente com acetona

Renata Coutinho
Folha-PE

Uma jovem de 17 anos sofreu queimaduras de segundo grau após tentar acender um cigarro depois de remover esmalte das unhas com acetona. O caso aconteceu na madrugada desta sexta-feira (29), em Brasília Teimosa. A adolescente teve traumas no rosto, pescoço, tórax e abdômen. O pai e namorado da vítima também foram atingidos pelas chamas.

A adolescente foi levada para o setor de queimados do Hospital da Restauração (HR), na área Central do Recife. Ao chefe da unidade, Marcos Barretto, ela disse que estava retirando o esmalte, quando parou para acender o cigarro. "A acetona entrou em combustão e houve um incêndio nas roupas da vítima. Ela sofreu várias queimaduras na tentativa de apagar as chamas".

Segundo Marcos Barretto, a garota já passou por hidratação e alguns tratamentos. Nesta sexta (29), ela passou por um processo cirúrgico. "Retiramos toda a pele morta, limpamos as feridas e fizemos curativo. No domingo, um novo procedimento deve ser feito", disse o chefe do setor de queimados do HR.

Embora o quadro de saúde esteja estável, Barretto informou que a paciente pode apresentar ainda uma lesão inalatória. "Ela teve o rosto e nariz queimados e pode ter inspirado a fumaça e ocorrido a lesão inalatória. Só vamos saber dos riscos daqui a quatro ou cinco dias, quando os sintomas aparecem, mas ela está falando bem e não tá rouca".

Caso
A irmã de 15 anos da vítima contou que, durante o incêndio, a família perdeu a chave da casa. O portão da casa precisou ser arrombada por moradores do local para a adolescente ser socorrida. A blusa foi toda queimada.

O namorado da vítima sofreu queimaduras leves e não precisou de atendimento. Já o pai foi socorrido e liberado ainda na madrugada desta sexta-feira (29). A adolescente sofreu queimaduras de segundo grau em 25% do corpo. Elas podem se estender a de terceiro grau. Ela deve ficar internada no HR nas próximas três semanas.

Acetona
O chefe do setor de queimados do HR comentou que queimaduras com acetona são comuns. "Há várias entradas desse tipo de acidente aqui no hospital. Existe ainda tentativa de suicídio com acetona, em que as pessoas utilizam o líquido nas roupas e depois colocam fogo", explicou Marcos Barretto.

A acetona é um líquido que fácil combustão, pontuou Barretto. "É um grande risco de acontece um acidente quando há algum agente aceso ou aquecido, como uma vela, cigarro ou palito de fósforo".

Advogado pede que justiça de PE cumpra decisão do STF e afaste políticos condenados em segunda instância

Blog do Jamildo

Foi protocolado na Procuradoria Geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) um pedido para que seja verificada a situação de políticos pernambucanos condenados em segunda instância. O pedido, assinado pelo advogado Ivo da Costa, solicita que seja aplicada a jurisprudência, definida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro, que autoriza a prisão do condenado em segunda instância, mesmo cabendo recursos aos tribunais superiores.

Segundo o documento, a decisão do STF pode e deve gerar pedidos de prisão imediata de réus que aguardam o julgamento de seus recursos em liberdade em todo o País.

O advogado pede que a situação jurídica de políticos do município de Ipojuca, onde reside, seja averiguada. O pedido também foi protocolado no Ministério Público do município e junto à Ordem dos Advogados do Brasil seccional Pernambuco (OAB-PE).

“O Ministério Público, a partir de agora, pode pedir prisão de qualquer um que seja condenado em segunda instância. Vejo a decisão do STF como um passo decisivo contra a impunidade, acabando com a farra de entrar com o recurso na Justiça para não serem presos”, diz Ivo.

O advogado acredita que o cumprimento da jurisprudência “fechará a janela para impunidade”, o que é importante em período de eleições. “Solicito, respeitosamente, que Vossas Excelências verifiquem a real situação de cada um dos possíveis implicados: prefeito atual, ex-prefeitos, vereadores, ex-vereadores, secretários de Governo e ex-secretários”, diz o documento.

Forte de Pau Amarelo no abandono e entregue a própria sorte

Pichações tomam conta mureta de proteção no andar superior do prédio. Nem mesmo os canhões escaparam da ação dos pichadores
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

JC Online

Na cidade de Paulista, na Região Metropolitana do Recife, um monumento que guarda um pedaço da história do período de dominação portuguesa no país pede socorro. O Forte de Pau Amarelo, construído pelos lusitanos na primeira metade do século 18, hoje é uma imagem distante dos tempos áureos em que serviu de ponto estratégico para defesa do território nacional. Tombado desde 1938, o prédio está abandonado. Quem chega à fortaleza se depara com muita sujeira e vandalismo. De acordo com a Prefeitura de Paulista, um plano de revitalização para o espaço está em curso, mas depende da autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em março do ano passado, o JC já havia denunciado o estado de degradação do Forte de Pau Amarelo. Além da pintura irregular dos seis canhões abrigados no terraço superior, as guaritas serviam como depósito de lixo. Na frente do prédio, o mato alto tomava conta. Nem mesmo a placa com informações sobre o forte resistiu, e estava quase toda apagada. 

Nesta quarta-feira (27), a reportagem do JC voltou ao local e a situação era praticamente a mesma de 2015. O mato continuava alto, além das muitas bitucas de cigarro e garrafas de bebida espalhadas pelo corredor que leva às salas do andar térreo. Uma das salas, fechadas a cadeado, virou depósito para materiais cênicos. Na parte de cima, os muros estavam ainda mais pichados que no ano anterior, assim como todos os canhões, já bastante enferrujados. As guaritas, além do acúmulo de lixo, se transformaram em banheiros públicos. As instalações elétricas apresentavam sinais de violação. Pelo telhado avariado era possível ver duas caixas d’água com água acumulada e parada, ambiente propício para o mosquito Aedes aegypti.

A aposentada Maria José Paes Barreto, 79 anos, vizinha do forte há meio século, se queixou do descaso e da falta de segurança. “O forte não tem nenhuma conservação. É fechado e hoje virou ponto de drogas. Não tem nenhuma segurança, muitas vezes as pessoas sobem e carregam as telhas. A polícia só vem aqui quando a situação está muito perigosa. Fora isso, os desordeiros tomam conta”, reclamou. 

A negligência afasta turistas e prejudica o comércio local. É a avaliação da comerciante Gleice Arcoverde, dona de um bar localizado no entorno da fortaleza. “Os turistas chegam na expectativa de conhecer o forte e acabam frustrados. Os clientes sempre comentam sobre a decepção de encontrar o forte nesse péssimo estado. É uma vergonha”, contou a comerciante, que também denunciou que o local virou ponto de encontro para pegas de carro nas noites de terça-feira. 

Segundo o secretário de Turismo e Cultura de Paulista, Fabiano Mendonça, o abandono do forte está perto do fim. “Na semana passada, fizemos uma vistoria conjunta com técnicos do Iphan para avaliar o que precisa ser feito. Nossa intenção é levar a Secretaria de Turismo para a fortificação e, assim, dar uma proposta de uso para o local. Como o prédio é tombado, precisamos de uma autorização do Iphan para iniciar a revitalização do forte”, revelou. 

De acordo com o titular da pasta, serão feitas intervenções no telhado, na parte hidráulica e elétrica e nas áreas internas, que receberão espaços destinados ao artesanato e turismo, além de alguns conselhos municipais. Segundo o secretário, as intervenções são simples e o tempo de execução da obra é de 20 dias, a partir da autorização do Iphan, que pode demorar de 30 a 45 dias. As obras serão realizadas com recursos da própria prefeitura. 

Processo de Impeachment


Todo cidadão pode ser fiscal das contas públicas!

Controladoria Geral da União - CGU

É fundamental a participação dos cidadãos no controle do gasto público, monitorando as ações governamentais e exigindo o uso adequado dos recursos públicos.

Participe! Acompanhe os recursos públicos federais transferidos para estados, municípios e Distrito Federal: 

Empreiteira Mendes Júnior deixa rastro de obras paradas em Pernambuco

Em Salgueiro, trabalhadores da transposição foram demitidos no início do ano
Foto: Priscila Bur/ JC Imagem

JC Online

Em Pernambuco, a empresa Mendes Júnior deixou rastro de abandono em obras vitais para a mobilidade do Grande Recife. Nessa quinta-feira (28), a Controladoria Geral da União (CGU) declarou a empreiteira como inidônea e a empresa terá que passar dois anos sem assinar novos contratos.

Diretamente impactada pela Operação Lava Jato, a construtora descontinuou, desde o ano passado, três projetos: Corredor Leste-Oeste, Ramal da Copa e o contorno urbano BR-101. Um dos trechos mais importantes da transposição do Rio São Francisco, localizado em Salgueiro, também é tocado pela empresa.

Em nota, o Ministério da Integração explicou que, de acordo com as normas que regem a decisão, os contratos em andamento não devem sofrer rescisão automática em virtude da declaração de inidoneidade. “A decisão da Controladoria-Geral da União (CGU) só atinge licitações e contratos futuros”, informou o órgão. No início do ano, alegando incapacidade de pagamento, aconstrutora demitiu 200 funcionários do Lote 8 da obra, sem pagá-los.

Por causa da negligência nas obras do Corredor Leste-Oeste e do Ramal da Copa (liga Arena Pernambuco à cidade de Camaragibe), o governo do Estado aplicou, em 2015, multa de R$ 64 milhões à construtora. Na BR-101, a Secretaria das Cidades ainda está na fase do distrato.

A pasta era responsável por 30,7 quilômetros da rodovia – compreendido entre o Km 51,6 (Abreu e Lima) e Km 82,4 (Jaboatão dos Guararapes), conhecido como “contorno do Recife”.

Já o Corredor Leste-Oeste está sob análise da empresa de projetos Policonsult, que está avaliando as etapas incompletas. Após a conclusão do estudo, será efetuada nova licitação para contratar uma construtora para finalizar os serviços. Segundo assessoria da Secretaria das Cidades, a previsão é entregar a obra até 2017. O Ramal da Copa é o que está na situação mais complicada. Foram abertas cinco licitações, mas nenhuma empreiteira se habilitou para concluir as obras.

A reportagem procurou a empresa, por meio da assessoria de imprensa, no número disponibilizado no site, mas não conseguiu contactar a empreiteira.

Dia D da campanha nacional de vacinação contra influenza acontece neste sábado

NE 10

O Dia D da campanha nacional de vacinação contra a influenza será realizado neste sábado (30) em todo o País. Em Pernambuco, a meta é imunizar até o fim da ação, em 20 de maio, no mínimo 80% do público total. A percentagem corresponde a 2.095.962 pessoas. Até a manhã desta sexta-feira (29), os municípios pernambucanos registraram 213.554 imunizações.

A vacina contra a influenza, que protege contra os vírus da influenza A H1N1, A H3N2 e B, é voltada para os grupos prioritários formados por: crianças de 6 meses a menores de 5 anos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhador de saúde, idosos (a partir de 60 anos), povos indígenas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos sob medida socioeducativas. No caso das pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, é necessário apresentar prescrição médica comprovando a situação para que seja feita a imunização.

“A proteção da vacina contra a influenza dura cerca de um ano, por isso a necessidade da população inclusa nos grupos prioritários participarem das campanhas anuais. A imunização contribui para prevenção da gripe nos grupos vacinados e isso tem um importante impacto na redução do agravamento dos casos, na redução de internações hospitalares, gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias e na diminuição dos casos de morte”, afirma a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (PEI/SES), Ana Catarina de Melo. Ela ainda lembra que crianças que tomarem a vacina pela primeira vez devem receber uma 2º dose 30 dias após a 1º.

A vacinação contra a influenza pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade global. Em residentes em lares de idosos, reduz o risco de pneumonia em cerca de 60%, o risco global de hospitalização em cerca de 50% e o de morte em 68%. Ela ainda pode reduzir em 40% os casos de síndrome gripal.

Até o momento, Pernambuco recebeu do Ministério da Saúde (MS) cerca de 1 milhão de doses da vacina. A expectativa é que mais 300 mil doses cheguem ao Estado ainda no sábado.

CONTRAINDICAÇÃO

A imunização é contraindicada para indivíduos com alergia grave ao ovo ou a qualquer outro componente da fórmula ou aqueles que apresentaram história de reação anafilática em dose anterior da vacina. Em caso de doenças agudas febris moderadas ou graves, é recomendado adiar a vacinação até a resolução do quadro.

Temer na caverna dos horrores - Carlos Chagas

Enganou-se quem quis. Ao lançar a tal ponte para o futuro, meses atrás, o PMDB aderiu à conspiração não propriamente contra a presidente Dilma, apesar dela constituir-se no alvo ostensivo. A trama visava substituí-la por Michel Temer, mas se fosse o João da Silva seria a mesma coisa.

O que os conspiradores planejaram e estão conseguindo é desmoralizar e demolir a política social que vem dos tempos de Getúlio Vargas, João Goulart, um pouco o Lula e até um pouquinho a Dilma. Pretendiam, e agora comprovam, restabelecer o regime de prevalência do capital e suas benesses, revogando as conquistas do trabalho e suas necessidades.

Da caverna do Jaburu começam a surgir as evidências, tanto pelos nomes sugeridos para o ministério quanto pelas já anunciadas iniciativas do novo governo.

O que pretendem os conspiradores? Impor uma fajuta reforma trabalhista para revogar a Consolidação das Leis do Trabalho e substituí-la pela livre negociação entre patrões e empregados, ou seja, entre a guilhotina e o pescoço. Vão desaparecer montes de direitos trabalhistas, em nome da modernidade ou que outro nome tenha essa patifaria. Também querem a reforma da Previdência Social para reduzir as aposentadorias e pensões, logo limitando-as ao salário mínimo, além de ampliar para 65 anos o limite mínimo para gozá-las, tanto homens como mulheres.

Já anunciam, também, a desvinculação do salário mínimo. Assim como a diminuição dos encargos e tributos das empresas, sem estender o benefício aos assalariados.

Tem mais horrores na caverna, sendo revelados à medida em que são conhecidos os novos ministros, todos oriundos do neoliberalismo. Michel será apenas o porta-estandarte, obediente à política que domina nossas elites. Faltava o Brasil, até agora aferrado a princípios sociais. Hoje não falta mais, quando se aproxima a data do impeachment.

A vitória parece do retrocesso, ao tempo em que a derrota sabemos onde vai cair. O governo do PT não percebeu a arapuca para onde estava sendo empurrado. Certamente por ignorância, característica da qual não se livrou a presidente Dilma, com um pouquinho de responsabilidade para o Lula.

Esse esbulho não pode mais ser evitado, até por omissão das centrais sindicais e dos raros partidos ditos de esquerda. Basta reler a chamada ponte para o futuro, na verdade uma pinguela para a caverna do Juburu.

Sport é eliminado da Copa do Brasil

Técnico Oswaldo Oliveira acompanhou o jogo dos camarotes

Gustavo Lucchesi
Folha-PE

Melancolia define a noite desta quinta (28) na Ilha do Retiro. Com o time reserva e uma atuação vexatória, o Sport perdeu por 2x1 da Aparecidense/GO e foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil. Tão pífio quanto o futebol apresentado, foi o público presente, com pouco mais de 1.500 torcedores e uma casa leonina praticamente vazia como não se via há muito tempo. O duelo marcou a despedida do interino Thiago Gomes, que dá lugar a Oswaldo de Oliveira. Agora, o Leão concentra suas forças na final do Campeonato Pernambucano, próxima semana, contra o Santa Cruz.

Na tentativa de reverter o prejuízo, Thiago Gomes armou um esquema teoricamente ofensivista, com três meias e dois volantes que saem para o jogo. Era a armadilha armada para conseguir vencer por três gols e conseguir a classificação direta. Mas tudo ficou na teoria. Lento, fraco tecnicamente e sem fome de bola, o time chegou a ser pressionado pelos visitantes nos primeiros 15 minutos. Com mais vontade, apesar de bastante limitada, a Aparecidense chegou ao gol aos 19 minutos. Em linha de passe trocada, os goianos acharam um rombo na defesa leonina e Mateus Magro bateu cruzado para abrir o placar, para revolta dos poucos e corajosos rubro-negros presentes na Ilha.

O susto serviu para acordar o Leão, certo? Errado. A mesma sonolência ia embalando a noite na Praça da Bandeira. A maior prova disso veio no tempo da primeira finalização dos mandantes, somente aos 33 minutos e com um chute sem perigo algum de Johnathan Goiano. Dois minutos depois, um gol "achado". Em cruzamento da esquerda, a bola passou por todo mundo e parou no pé de Diego Souza, que bateu para empatar o duelo.Na segunda etapa, mudanças de atletas, mas não de postura. E o castigo veio aos 17, quando Clayton Sales acertou uma sapatada de falta e decretou o placar final. Vaias após o apito final.

Ficha do jogo

Sport 1

Magrão; Maicon, Luis Gustavo, Matheus Ferraz e Christiano (Evandro); Ronaldo, Neto Moura, Clayton (Fábio), Diego Souza, e Everton Felipe; Johnathan Goiano (Wallace). Técnico: Thiago Gomes (interino).

Aparecidense 2

Busatto; Clayton Sales, Filipe (Róbson), Anderson Santos e Chiquinho; Mateus Magro (Jéferson), Geovane, Foguinho e Washington (Jarlan); Careca e Robert. Técnico: Márcio Azevedo.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves (RN). Assistentes: Lourival Cândido e Flávio Gomes (ambos de RN). Gols: Mateus Magro (aos 19 do 1ºT) e Diego Souza (aos 35 do 1ºT). Clayton Sales (aos 17 do 2ºT). Cartões amarelos: Chiquinho, Filipe e Mateus Magro (Aparecidense). Everton Felipe e Ronaldo. Público: 1.599. Renda: R$ 16.165,00

A lição de Erundina ao STF

Bernardo Mello Franco - Folha de S.Paulo

Em dezembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal recebeu um pedido para afastar o deputado Eduardo Cunha da presidência da Câmara. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sustentou que a medida era necessária e urgente para proteger a Lava Jato e a "dignidade do Parlamento".

Enquanto fosse mantido no cargo, escreveu Janot, o peemedebista continuaria a usá-lo "em benefício próprio e de seu grupo criminoso, com a finalidade de obstruir e tumultuar as investigações". Em 183 páginas, o procurador acusou o deputado de "destruir provas, pressionar testemunhas e intimidar vítimas".

"É imperioso que a Suprema Corte do Brasil garanta o regular funcionamento das instituições, o que somente será possível se (...) adotada a medida de afastamento do deputado Eduardo Cunha", afirmou Janot.

Apesar do pedido de urgência, os juízes do STF saíram de férias sem analisar o documento. Voltaram em fevereiro, mas a ação continuou na gaveta, onde adormece há 135 dias. Neste período, alguns ministros da corte foram à TV dizer que as instituições estão funcionando. Nunca explicaram por que o pedido para afastar Cunha ainda não foi julgado.

Enquanto o Supremo lavou as mãos, o deputado recuperou força política ao chefiar o processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Conseguiu uma trégua da oposição e encorajou aliados a falarem abertamente numa "anistia" para salvá-lo.

Na quarta-feira, Cunha retomou uma prática antiga. Derrotado num debateque opunha a bancada evangélica à minoria feminina na Câmara, parou a sessão e forçou o plenário a votar de novo até reverter o resultado, em prejuízo das mulheres.

A deputada Luiza Erundina, do PSOL, subiu à presidência para protestar. O peemedebista se levantou, e ela se sentou por alguns minutos na cadeira que ele não deveria mais ocupar. Aos 81 anos, a paraibana deu uma lição aos ministros do Supremo que continuam de braços cruzados.

História de grandes nomes contada em azulejos

Marcílio Albuquerque
Folha-PE

Contar a história de grandes nomes que ajudaram a construir Pernambuco, tornando-os mais próximos da população. Esta é a ideia do projeto “História na Parede”, que vem ganhando as ruas do Recife e agora busca apoio para se expandir por outros pontos do Estado.

São painéis em azulejo, que informam a origem e trazem curiosidades sobre a formação de ruas, praças e avenidas. Até então, cerca de 20 placas já foram afixadas, distribuindo cultura em vários endereços. Quem encabeça a proposta são pesquisadores do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP).

“Estamos criando uma espécie de porta para o passado, proporcionando às pessoas conhecerem detalhes das vias onde moram, trabalham ou costumam transitar. São memorias que acabam se perdendo no tempo e nos propomos agora de forma simples a resgatar.”, explica Silvio Amorim, um dos diretores do instituto.

Segundo ele, em cidades como Lisboa, em Portugal, os informes já são comuns e despertam o interesse de moradores e turistas. “Trata-se também de uma forma de homenagear esses patronos e incentivar o estudo e a pesquisa”, reforçou. Na fachada do IAHGP, na rua do Hospício, no Centro, a inscrição narra o ano 1735, quando o termo se referia não a um hospital psiquiátrico, mas uma hospedaria para religiosos, nas proximidades do rio Capibaribe.

Na rua do Imperador Pedro II, no bairro de Santo Antônio, a inscrição está logo na esquina, e embeleza a fachada de um dos casarões que hoje passam por revitalização. A placa conta dos 49 anos de gestão do ultimo soberano do Brasil. Com fama de sábio e dono de muitos amores, interviu no cenário político do País.

O advogado Aluísio Xavier, de 67 anos, foi o incentivador do painel e se mostra satisfeito com o investimento. “Trabalhei por muitos anos nesta rua e nela aprimorei a minha formação. É uma ligação forte, que se estende aos meus familiares. É um lugar cheio de lembranças e todos devem conhecer melhor”, disse. Bem próximo, na rua Marquês do Recife, a informação é sobre Francisco Barreto, grande proprietário de terras. A praça da Torre, na Zona Oeste, também está na seleta lista.

Passando para o bairro dos Aflitos, o painel está na movimentada avenida Rosa e Silva, contando a história do conselheiro que tinha o nome iniciado como Francisco de Assis. Ele foi deputado, senador e também alcançou a cadeira de vice-presidente da República. Nas Graças, na altura da antiga fundição Capunga, é o abolicionista Joaquim Nabuco quem tem a narrativa contada. A alguns metros, a rua Gervásio Fioravanti ainda é pouco conhecida do público. O nome referencia o primeiro promotor público do Recife e fundador da Academia Pernambucana de Letras.

O cenário se repete no popular Beco da Facada, em Casa Amarela, hoje intitulada como rua Guimarães Peixoto. O médico da Corte Imperial recebeu o título de nobreza. O pesquisador e urbanista José Luiz da Mota Menezes reforça a importância do projeto. “Estar mais perto das nossas raízes é um impulso ao conhecimento. O Recife tem 479 anos de existência e parte de sua história ainda precisa ser descortinada”, disse.

Cunha põe aliado na comissão que julga seus recursos

Partido com a maior bancada da Câmara, PMDB ficará com colegiados mais importantes

O Gloo - Manoel Ventura e Leticia Fernandes

Com atraso de dois meses, as 25 comissões temáticas permanentes da Câmara dos Deputados serão instaladas na próxima semana, após os líderes dos partidos definirem nesta quinta-feira a divisão do comando dos colegiados. Com a maior bancada da Casa, o PMDB comandará as principais comissões, entre elas a de Constituição e Justiça (CCJ). O deputado paranaense Osmar Serraglio deve ser o escolhido para ficar à frente da CCJ. A comissão, neste ano, será responsável por analisar os recursos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contra o processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética.

Serraglio é também alinhado com a bancada ruralista e foi o relator da proposta de emenda à Constituição que retira do Executivo o poder de demarcar terras indígenas e o transfere para o Congresso Nacional.

O PMDB também presidirá as comissões de Finanças e Tributação e Viação (será indicada para a presidência a deputada paraense Simone Morgado) e Viação e Transportes (que deve ser presidida pelo deputado fluminense Washington Reis).

Comissão aprova integração de 45 municípios de Pernambuco e da Paraíba

Projeto é do senador Douglas Cintra (PTB) (Foto: Ana Luiza/Assessoria)

Blog da Folha

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) aprovou projeto de lei de autoria do senador Douglas Cintra (PTB-PE) criando a Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento Econômico (RIDE) do Polo Caruaru e Campina Grande, abrangendo 25 municípios do agreste pernambucano e 20 municípios paraibanos. A integração permitirá aos 45 municípios dos dois estados obter reduções e isenções de impostos federais e empréstimos a juros favorecidos.

A criação das RIDEs está prevista no artigo 43 da Constituição, que permite a instituição, por projeto de lei complementar, de regiões de desenvolvimento em municípios de estados diferentes, mas integrantes de um mesmo complexo geoeconômico e social. A RIDE proposta por Cintra será a quarta do país, somando-se às RIDEs do Distrito Federal e Entorno, criada em 1998, da Grande Teresina, no Piauí, e do Polo Petrolina/Juazeiro, ambas estabelecidas em 2001.

“Os municípios que integrarão esta RIDE têm atividades econômicas afins, como, por exemplo, as confecções em Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, do lado pernambucano, e Barra de São Miguel, Alcantil, Caraúbas e Congo, do lado paraibano, que distam no máximo 150 quilômetros de Caruaru”, explica o petebista. Outras atividades afins são o turismo, com o São João de Caruaru e Campina Grande, e a fabricação de móveis.

O projeto segue agora à votação da Comissão de Desenvolvimento Regional, indo em seguida ao exame da Câmara dos Deputados, sem a necessidade de passar pelo plenário do Senado.

Empreendedorismo

“O modelo de gestão concentrado nas capitais não tem sido eficaz para promover o necessário desenvolvimento espacial. Se beneficiados com investimentos adequados, estes municípios transformarão a dinâmica econômica da região, com maior geração de emprego e renda”, assinala Cintra nas justificativas do projeto.

A formação de RIDEs permite que os municípios abrangidos pela integração possam obter, além de isenções e reduções de impostos federais e financiamentos com taxas de juros acessíveis, igualdade de tarifas, fretes e seguros e prioridade em empreendimentos de aproveitamento econômico e social de rios e barragens.

O projeto de Cintra – PLS 789/2015 – cria também o Programa Especial de Desenvolvimento da RIDE e o Conselho Administrativo, a ser formado por representantes dos dois governos estaduais e das 45 prefeituras integrantes da região. Caberá ao Conselho Administrativo coordenar as atividades a serem desenvolvidas na RIDE.

Carta: senadores pedem renúncia de Dilma e nova eleição

Estratégia foi combinada com o ex-presidente Lula; Jaques Wagner recebeu o documento

O Globo - Maria Lima e Eduardo Barreto

Um grupo de senadores entregou nesta quinta-feira uma carta destinada à presidente Dilma Rousseff pedindo que ela aceite renunciar à parte do seu mandato e apoie uma proposta de emenda constitucional com o objetivo de convocar novas eleições para um mandato tampão de dois anos em outubro, ou ainda que mande ao Congresso uma proposta de plebiscito sobre o fim do governo, que viabilize novas eleições para driblar a impossibilidade constitucional. A carta é assinada por senadores do PMDB, PSB, Rede, PDT, PSD, PC do B e PT.

Randolfe Rodrigues (REDE-AP), Telmário Mota (PDT-RR) e Angela Portela (PT-RR) se reuniram no Palácio do Planalto com Jaques Wagner (Gabinete Pessoal), que prometeu abordar o tema com a presidente ainda nesta quinta-feira.

- A presidente ainda é Dilma Rousseff e, por isso, entendemos a legitimidade dessa proposta - declarou Randolfe Rodrigues, que pediu um aceno da presidente "o quanto antes" para "solucionar a crise".

Contra Uber, empresas de táxi de todo Brasil discutem no Recife como unificar serviços em rede nacional

Foto: JC Imagem.

Blog do Jamildo

Os representantes das 30 principais empresas de táxi do Brasil participam, neste sábado (30) e domingo (1º), de um seminário no Recife no Hotel Transamérica, em Boa Viagem, com o objetivo de dar uma resposta ao concorrente Uber.

No encontro, as empresas vão discutir a nacionalização dos aplicativos de táxi.

Segundo as empresas, o sistema nacional já funciona em fase de teste desde o mês de fevereiro e a partir do dia 5 de maio ele começa a valer para todo o Brasil agregando as 30 principais empresas de Táxi.

“A partir de agora, nossos aplicativos passam a ser nacionais. Ou seja, se você é de Recife, mas está em viagem por São Paulo, Belo Horizonte ou Fortaleza pode solicitar sua corrida pelo app eletrônico da Teletaxi”, diz Juliana Cavalcanti, diretora da Teletaxi, uma das empresas que fazem parte dessa frente de nacionalização.

De acordo com Juliana Cavalcanti, o mercado está mudando e nós precisamos nos adaptar a cenário nacional.

“Nos juntamos para poder competir, o consumidor está cada vez mais exigente e em busca de serviços diferenciados. Diante do crescimento dos concorrentes não podíamos ficar de fora e com todas as mudanças quem ganha é o consumidor”, revela.

Além de pessoa física, as mudanças no serviço vão atender também a jurídica.

“O voucher de papel será gradativamente extinto e tudo será eletrônico. Outro benefício da mudança é que o cliente poderá controlar melhor seus custos através de um gestor online onde o cliente poderá gerenciar seus custos com táxi em tempo real”, explica Juliana Cavalcanti.

São elas: Teletaxi e Coopertaxi, de Recife; Coomotaxi, Liguetaxi e Vip, de Belo Horizonte; Relâmpago, Rádio Táxi Natal, Natal Taxi, Ligtaxi, de Natal; Pontual Taxi, de Maceio; Capital Fortaleza; Brasília Shalom; Disk Taxi João pessoa; Golfinho, do Amazonas; Rádio Táxi, da Paraíba; Fuji Táxi, Central Rádio Taxi, Bat Taxi e Zumm, de São Paulo; Teletaxi Teresina; Teletaxi Petrolina; Teletaxi Piaui; Teletaxi Salvador; Cia do Táxi/Reboque, de Juazeiro e a Copertaxi, do Mato Grosso.

Registro da Comissão Provisória do Psol em Paulista




quinta-feira, 28 de abril de 2016

Sem crise, deputados estaduais retiram quase R$ 1 milhão da saúde para colocar no FEM


Blog do Jamildo

Sem alarde, atendendo pedido dos deputados estaduais, o governador Paulo Câmara (PSB) editou decreto para retirar R$ 975 mil da saúde do Estado para colocar no Fundo de Desenvolvimento Municipal (FEM).

O ato foi assinado nesta terça-feira (26), tendo efeitos imediatos.

Geralmente, o FEM é usado pelos prefeitos para obras simples, sem repercussão econômica, como calçamento de ruas.

É um fundo criado pelo ex-governador Eduardo Campos, em 2013, para repassar dinheiro diretamente às prefeituras, sem burocracia.

O decreto 42.963, de 26/04/2016, é referente à redistribuição de 5 emendas parlamentares de 4 deputados.

Essa redistribuição é realizada por solicitação dos próprios deputados. Como a a Legislação Orçamentária do Estado determina que as emendas parlamentaras tenham caráter impositivo, cabe ao Estado somente cumprir as indicações feitas pelos parlamentares.

São elas:

nº 235 – R$ 30 mil – Para execução de calçamento de ruas em Glória do Goitá

nº 445 – R$ 15 mil – Para reforçar o plano de trabalho em Paulista

nº 349 – R$ 80 mil – Para pavimentação em paralelepípedo em Venturosa

nº 234 – R$ 50 mil – Para execução de calçamento de ruas em Glória do Goitá

nº 319 – R$ 800 mil – Para reforçar o plano de trabalho em São Lourenço da Mata

Juntas, somam R$ 975 mil.

A retirada de quase R$ 1 milhão da saúde estadual para o FEM veio mesmo com o Estado de Pernambuco vivendo uma das suas maiores crises na área de saúde na história. Denúncias sobre desabastecimento de hospitais estaduais chegam todos os dias nos jornais. Terceirizados estão com salários atrasados e falta matarias básicos para atendimento aos pacientes.

Desde sua criação, em 2013, o FEM está envolto em polêmicas. Nas eleições do ano passado, a oposição criticou várias vezes o uso do FEM para supostamente “cooptar” prefeitos. As eleições municipais ocorrem em outubro deste ano.

“Criaram o FEM 1 e o FEM 2. E agora estão querendo criar o VEM, que é uma forma de trazer a qualquer custo e de premiar os infiéis”, ironizou Armando Monteiro Neto, em abril de 2014, quando era candidato a governador.

Com a palavra a Assembleia, a quem cabe fiscalizar o uso dos recursos.