PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Fábricas de Escolas resgatam ‘Brizolões’ no Rio de Janeiro

LUCIANA NUNES LEAL - O ESTADO DE S. PAULO

Trinta anos após o então governador Leonel Brizola espalhar Centros Integrados de Educação Pública (Cieps) pelo Estado, com prédios iguais, apelidados de Brizolões, e adotar o sistema de ensino em período integral, modelo inovador que despertou amor e ódio entre educadores e políticos, a prefeitura do Rio resgatou a construção rápida e padronizada de escolas criada pelo líder trabalhista e fixou a meta de aumentar a proporção de alunos em turno único de 20,7% para 35% até o fim de 2016.

As quatro Fábricas de Escolas do Amanhã Governador Leonel Brizola, inauguradas pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) no ano passado, deverão construir 136 unidades – um investimento de R$ 1,8 bilhão.

Rede conta com liberação de registro no TSE em agosto

Durante as reuniões do final de semana, a Rede discutiu também impactos do ajuste fiscal, com participação de Marina Silva. Foto: Redesustentabilidade.org.br/Reprodução

Agência Estado

A Rede Sustentabilidade, grupo político da ex-ministra Marina Silva, espera que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dê o aval para o registro oficial do partido em agosto, na volta do recesso do Judiciário. Em reunião do diretório nacional neste fim de semana, os integrantes do grupo já começaram a organizar a formalização da legenda e marcaram a data do congresso nacional do partido para novembro, contando com a liberação da Justiça eleitoral.

No final de maio deste ano, a Rede entregou ao TSE mais fichas de apoio para viabilizar a criação do partido. De acordo com Bazileu Margarido, porta-voz do grupo, na última semana a área técnica do Tribunal já certificou a validade de mais 55,7 mil assinaturas. "Esse número ultrapassa as assinaturas necessárias para o registro. Como é o único item que faltava ser cumprido, nossa expectativa é que ainda no mês de agosto seja julgado", afirmou Margarido.

Em 2013, a Rede teve pedido de registro negado pelo TSE por não obter apoio mínimo exigido pela legislação eleitoral para criação de novo partido. Na ocasião, faltaram pouco menos de 50 mil assinaturas para serem validadas. O relator do processo de criação da Rede no TSE atualmente é o ministro João Otávio de Noronha, corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

Após o registro oficial, o grupo pretende ainda discutir uma revisão no estatuto e outros pontos como a oficialização dos militantes como filiados do partido.

Durante as reuniões do final de semana, a Rede discutiu também impactos do ajuste fiscal. Marina Silva participou do debate e, de acordo com presentes no encontro, manifestou preocupação com a necessidade de que medidas econômicas sejam desenhadas de forma a poupar os segmentos mais vulneráveis da sociedade.

Boneco gigante de Sérgio Moro é lançado

Movimento Vem pra Rua participa do lançamento do boneco Sérgio Moro (Foto: Márcio Didier/Blog da Folha)

Cerca de 30 pessoas, portando cartazes exaltando a atuação do magistrado e criticando o PT: “Sérgio Moro, a chama da esperança”, “Orgulho de todos nós”, “A lei é para todos e “PT – Perda Total”, foram algumas das mensagens escritas.A Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda apresentou neste domingo (5) a sua mais nova aquisição. Ao som de uma pequena orquestra de frevo e representantes do Movimento Vem pra Rua, um boneco que retrata o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, desfilou pelo Marco Zero do Recife.

“Nós do Vem pra Rua estamos aqui no Marco Zero, no Recife, para prestar homenagem e nosso apoio ao juiz Sérgio Moro, à Justiça Federal, ao Ministério Público Federal, e à Polícia Federal por contra das pressões que vêm sofrendo”, explicou o porta-voz do grupo Vem pra Rua, Gustavo Gesteira.

O juiz Sérgio Moro ficou nacionalmente conhecido pela sua atuação na Operação Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras e vem sendo executada pela Polícia Federal e está na 15º etapa. O magistrado analisou as relações entre políticos, partidos e empreiteiras e colocou na prisão os executivos das principais construtoras do País. A parte política da investigação corre no Supremo Tribunal Federal, pois os envolvidos possuem foro privilegiado.

Reconduzido à presidência do PSDB, Aécio sinaliza que partido vai trabalhar para pôr fim ao governo Dilma

Aécio Neves fez várias críticas ao PT. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Agência Estado

Após ser reconduzido à presidência nacional do PSDB com 99,34% dos votos neste domingo, 5, o senador Aécio Neves (MG) fez um discurso inflamado sinalizando que o partido vai trabalhar para pôr fim ao governo da presidente Dilma Rousseff. Sem falar a palavra impeachment, Aécio afirmou que a oposição "não esmoreceu" e que o PSDB pretende dar uma resposta "responsável e corajosa" à sociedade.

Em sua fala, o tucano acusou o PT de montar um "modos operandi" no qual "vale tudo" para continuar no poder, e que isso colocava sob suspeita os recursos recebidos pela campanha que elegeu Dilma e o vice-presidente, Michel Temer, no ano passado.

"Os sucessivos escândalos que aí estão consolidam a ideia de que se instalou no Brasil um modos operandi organizado e sistematizado em que vale tudo para se manter no poder, e que agora coloca sob gravíssima suspeição a campanha que elegeu a atual presidente da República e seu vice", disse.

Em diversas oportunidades, Aécio sugeriu que Dilma deixaria o governo antes de 2018, quando estão previstas as novas eleições presidenciais. "Ao final do seu governo, que eu não sei quando ocorrerá, talvez mais breve do que alguns imaginam, os brasileiros terão ficado mais pobres", afirmou.

MOVIMENTOS POPULARES SE LEVANTAM CONTRA O GOLPE

247 - Em manifesto, militantes de movimentos populares, sindicais, pastorais e partidos políticos reagem ao golpismo da oposição contra a presidente Dilma Rousseff. O grupo também denuncia ‘justiceiros’ do Judiciário, em referência à condução da Lava Jato pelo juiz Sérgio Moro e pela força-tarefa do MP. 

Leia: 

Nós, militantes de movimentos populares, sindicais, pastorais e partidos políticos, manifestamos o que segue:

1. Não aceitaremos a quebra da legalidade democrática, sob que pretexto for.

2. O povo brasileiro foi as urnas e escolheu, para um mandato de quatro anos, a presidenta da República, 27 governadores de estado, os deputados e deputadas que compõem a Câmara dos Deputados e as Assembleias Legislativas, assim como elegeu para um mandato de 8 anos 1/3 do Senado Federal. Os inconformados com o resultado das eleições ou com as ações dos mandatos recém-nomeados têm todo o direito de fazer oposição, manifestar-se e lançar mão de todos os recursos previstos em lei. Mas consideramos inaceitável e nos insurgimos contra as reiteradas tentativas de setores da oposição e do oligopólio da mídia, que buscam criar, através de procedimentos ilegais, pretextos artificiais para a interrupção da legalidade democrática.

3. O povo brasileiro escolheu, em 1993, manter o presidencialismo. Desde então, a relação entre o presidente da República e o Congresso Nacional já passou por diversas fases. Mas nunca se viu o que se está vendo agora: a tentativa, por parte do presidente da Câmara dos Deputados, às vezes em conluio com o presidente do Senado, de usurpar os poderes presidenciais e impor, ao país, uma pauta conservadora que não foi a vitoriosa nas eleições de 2014. Contra esta coalizão eventual que no momento prevalece no Congresso Nacional – disposta a aprovar uma reforma política conservadora, a redução da maioridade penal, a violação da CLT via aprovação do PL 4330, a alteração na Lei da Partilha, dentre tantas outras medidas – convocamos o povo brasileiro a manifestar-se, a pressionar os legisladores, para que respeitem os direitos das verdadeiras maiorias, a democracia, os direitos sociais, os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, os direitos humanos, os direitos das mulheres, da juventude, dos negros e negras, dos LGBTT, dos povos indígenas, das comunidades quilombolas, o direito ao bem-estar, ao desenvolvimento e à soberania nacional.

4. A Constituição Brasileira de 1988 estabelece a separação e o equilíbrio entre os poderes. Os poderes Executivo e Legislativo são submetidos regularmente ao crivo popular. Mas só recentemente o poder Judiciário começou a experimentar formas ainda muito tímidas de supervisão, e basicamente pelos seus próprios integrantes. E esta supervisão vem demonstrando o que todos sabíamos desde há muito: a corrupção, o nepotismo, a arbitrariedade e os altos salários são pragas que também afetam o Poder Judiciário, assim como o Ministério Público. O mais grave, contudo, é a disposição que setores do Judiciário e do Ministério Público vem crescentemente demonstrando, de querer substituir o papel dos outros poderes, assumir papel de Polícia e desrespeitar a Constituição. Convocamos todos os setores democráticos a reafirmar as liberdades constitucionais básicas, entre as quais a de que ninguém será considerado culpado sem devido julgamento: justiça sim, justiceiros não!

5. A Constituição Brasileira de 1988 proíbe o monopólio na Comunicação. Apesar disto, os meios de comunicação no Brasil são controlados por um oligopólio. Contra este pequeno número de empresas de natureza familiar, que corrompe e distorce cotidianamente a verdade, a serviço dos seus interesses políticos e empresariais, chamamos os setores democráticos e populares a lutar em defesa da Lei da Mídia Democrática, que garanta a verdadeira liberdade de expressão, de comunicação e de imprensa.

6. Um consórcio entre forças políticas conservadoras, o oligopólio da mídia, setores do judiciário e da Polícia trabalham para quebrar a legalidade democrática. Aproveitam-se para isto de erros cometidos por setores democráticos e populares, entre os quais aqueles cometidos pelo governo federal. Os que assinam este Manifesto não confundem as coisas: estamos na linha de frente da luta por mudanças profundas no país, por outra política econômica, contra o ajuste fiscal e contra a corrupção. E por isto mesmo não aceitaremos nenhuma quebra da legalidade.

7. Concluímos manifestando nossa total solidariedade à luta do povo grego por soberania, democracia e bem-estar, contra as imposições do capital financeiro transnacional.

José Nivaldo Júnior relança seu primeiro livro

JC Online

Eleito em junho para a Academia Pernambucana de Letras (APL), o escritor e publicitário José Nivaldo Júnior comemora nesta segunda (6/7) o feito com um lançamento na Livraria Jaqueira. A partir das 17h, ele faz uma tarde de autógrafos da edição limitada do livro O Atestado da Donzela 2 – Paixão, Fuxico e Mistério (Bagaço). A entrada para o evento é gratuita.

O livro foi lançando originalmente em 2011 como um continuação do romance do pai do autor, José Nivaldo, que também foi membro da APL. A narrativa estava esgotada e agora sai com tiragem de 301 exemplares numerados,. Pensado como um desdobramento do livro de estreia do pai, O Atestado da Donzela 2 utiliza os personagens e o ambiente do romance para criar uma obra autônoma, que não precisa ser lida só por quem conhece a obra de José Nivaldo.

Segundo o autor, o relançamento é para atender os pedidos de muito amigos, que queriam ter acesso a um exemplar. No ano passado, o publicitário lançou sua segunda obra de ficção: 1964: o Julgamento de Deus (Bagaço). O livro conta um caso surpreendente: em plena ditadura militar, é instaurado um julgamento simulado de Deus, em uma ironia ao conservadorismo religioso e aos militares. O “processo” tem início na pequena cidade de Boi Pintado, representação da Surubim em que o autor cresceu. O fato ganha proporções imensas depois da rede internacional BBC divulgá-lo.

Além dessa obra, José Nivaldo Júnior é autor de Maquiavel, o Poder. A sua posse na ABL está prevista para o dia 23 de julho.

Pacientes com Parkinson podem melhorar problemas de fala

Voz em um tom muito baixo e quase inaudível, entre outros desajustes da fala natural, e os tremores nas mãos estão entre os principais sintomas da doença de ParkinsonFoto: Agência O Globo

Agência Brasil

A voz em um tom muito baixo e quase inaudível, entre outros desajustes da fala natural, e os tremores nas mãos estão entre os principais sintomas da doença de Parkinson. Quem sofre desse mal tem baixa autoestima e, consequentemente, é levado ao isolamento social.

Mas o problema de comunicação pode ser revertido com exercícios, segundo a fonoaudióloga Fabíola Juste, que desenvolve um método de tratamento aos pacientes na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O diagnóstico envolve áreas multidisciplinares e o plano de reabilitação é traçado a partir do estágio de comprometimento da doença que pode estar associada a outros problemas de saúde. Às vezes, há o agravante de um quadro de demência. Nessas condições, o doente não consegue compreender as orientações.De acordo com a especialista, os exercícios de fonoaudiologia, que seguem o método Lee Silverman, criado nos Estados Unidos e muito usado pelos profissionais da área, garantem a reabilitação para a grande maioria dos portadores de Parkinson.

A maioria de seus pacientes têm idade a partir de 50 anos, mas ela lembra que a doença pode atingir pessoas com idade abaixo do limite. Entre eles estão os que apresentam as sequelas há mais de 15 anos.

“A queixa comum refere-se à voz, problemas de articulação e da fluência da velocidade [da fala]. Alguns nem conseguem abrir a boca e aí precisamos avaliar o impedimento e o grau de perda do movimento da musculatura”, explica a médica.

A especialista adverte que não existe uma terapêutica única a ser recomendada porque cada paciente deverá ser analisado caso a caso para serem estabelecidos os tipos de exercícios de reabilitação.

O resultado do tratamento é lento, complementa a fonoaudióloga. E o êxito vai depender da persistência nos exercícios. Os pacientes recebem orientações para repetir os exercícios em casa, o que inclui atividades para ampliar a capacidade respiratória, o ritmo da fala e a altura da voz.

Governador participa de reabertura da Basílica da Penha, no Recife

O governador Paulo Câmara e a primeira-dama do Estado, Ana Luíza Câmara, se somaram a centenas de fiéis que participaram, neste domingo (5), da cerimônia que marcou a reabertura da Basílica Nossa Senhora da Penha, no bairro de São José, Recife. Construída no Século 19, a igreja havia sido fechada em setembro de 2007 para realização das obras de infraestrutura. O Governo, por meio da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), destinou R$ 845 mil para a primeira etapa da restauração - para a segunda fase, que inclui a recuperação das torres sineiras, o repasse será de R$ 1 milhão, mediante um convênio. 

Após receber uma placa em agradecimento à colaboração do Estado no restauro da basílica, Paulo reafirmou seu compromisso de “governar em favor dos que mais precisam”. “Vamos buscar, permanentemente, a melhoria do serviço público; da saúde, educação e segurança pública. E trazer emprego e renda para o nosso povo”, garantiu Câmara, ao relembrar a última vez em que esteve na igreja, quando candidato ao governo, numa sexta-feira da tradicional benção de São Félix.

O chefe do Executivo estadual também conclamou os fiéis a “rezarem por um Pernambuco cada vez mais igual e mais justo”. “Um Pernambuco onde as ações cheguem a cada um dos pernambucanos. Rezem e peçam a Deus porque eu vou trabalhar muito para que isso possa acontecer”, cravou Paulo Câmara. O recurso assegurado pelo Estado foi empregado em intervenções na estrutura, instalações elétricas e na decoração de quase toda a igreja. Durante o período em que a basílica esteve em obras, as cerimônias e a benção de São Félix foram realizadas no pátio ao lado do templo.

HOMENAGEM - O ex-governador Eduardo Campos também foi lembrado na cerimônia pelo reitor da basílica, frei Luís de França, pelo empenho em viabilizar obra. A família Campos recebeu uma placa em homenagem ao ex-governador, além de uma imagem de São Miguel. Estiveram presentes na celebração a ex-primeira-dama Renata Campos, acompanhada dos filhos João, Pedro, José e Miguel, e da ministra do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes, bem como do prefeito do Recife, Geraldo Julio, e da primeira-dama da cidade, Cristina Mello. Na ocasião, Geraldo também foi homenageado.

Imprensa- Governo de Pernambuco

Conheça o Faceglória, a rede social brasileira para evangélicos

Nada de beijo gay ou selfies sensuais. (Divulgação).

NE 10

Nuvens macias passam por um céu azul na tela de login. Uma música gospel toca enquanto aparecem as publicações dos amigos virtuais. Embaixo, o botão “Amém” substitui o “curtir”. É o Faceglória, o site de relacionamentos evangélico que, em menos de um mês, arrebanhou 100.000 usuários no Brasil.

Há três anos, quatro brasileiros cristãos cansaram de encontrar conteúdo adulto ao entrar em seus perfis da rede social criada por Mark Zuckerberg.

“No Facebook há muita violência e pornografia, por isso pensamos em fundar uma rede em que pudéssemos falar de Deus, do amor, e compartilhar sua palavra”, lembra o web designer Atilla Barros em uma sala em Ferraz de Vasconcelos, cidade a 27 km de São Paulo.

Ele e os outros três fundadores do Faceglória, todos com menos de 32 anos, funcionários da prefeitura de Ferraz, são os proprietários desta rede social que quer competir com o Facebook no Brasil, tendo como alvo os 42 milhões de evangélicos do país. Com o apoio pessoal do prefeito da cidade, criaram uma empresa que conseguiu 16.000 dólares em doações para projetar o esqueleto do Facegloria.

Sobre intolerâncias - Guido Mantega

Folha de São Paulo

Qualquer cidadão brasileiro tem o direito de discordar do que fiz quando fui ministro da Fazenda, mas agressões e injúria são atos inaceitáveis

A muito custo o Brasil conseguiu construir uma democracia sólida, com instituições fortes e ampla participação popular. Na democracia convivem análises, percepções e posições diferentes. Essa é uma disputa entre forças que tonifica a política e engrandece a sociedade.

Manifestações e protestos são partes integrantes do regime democrático. O contraditório é sempre necessário e muito bem-vindo, estimula o debate e constitui um avanço para o país. A democracia criou mecanismos e instituições que permitem esse debate e garantem a pluralidade de ideias, um pilar que vem sendo erguido há 30 anos.

O Brasil, no entanto, parece caminhar em terreno perigoso. Há algo diferente no ar. Algo que ameaça essa pluralidade. Trata-se do fantasma do autoritarismo, raiz de golpes, que, infelizmente, se manifesta de forma corriqueira, sempre pronto a agir no dia a dia das pessoas.

Atitudes autoritárias podem ocorrer no trânsito, na porta de uma escola, num museu, num hospital ou num restaurante. Não é porque a democracia está consolidada que devemos descuidar dela. Nós, cidadãos, temos que regar essa planta frágil todos os dias --o que nem sempre tem acontecido.

O aumento da intolerância tem provocado atitudes antidemocráticas praticadas por cidadãos que se acham acima do bem e do mal. Alguém escreveu esses dias que o brasileiro está deixando de ser cordial. No Rio, uma pedra foi atirada na cabeça de uma menina de apenas 11 anos por intolerância religiosa.

Eu mesmo, em episódios que nem de longe têm a mesma gravidade, tenho sido alvo de uma intolerância que extrapola o limite da convivência e o direito à liberdade.

Quem é a principal vítima? A menina? O ex-ministro? Não. A vítima é a democracia. Não podemos permitir que essa intolerância se instaure na sociedade brasileira, sob pena de estarmos nos descuidando do mais precioso dos bens.

É oportuna a advertência do teólogo protestante alemão Martin Niemöller diante da escalada do autoritarismo. "Primeiro perseguiram os socialistas, e não protestei porque não era socialista. Então perseguiram os sindicalistas, e não protestei porque não era sindicalista. Então perseguiram os judeus, e não protestei porque não era judeu. Então vieram atrás de mim, e não tinha sobrado ninguém para falar por mim."

Não podemos nos permitir acordar tarde demais para essa realidade. Na França, o ataque ao jornal satírico "Charlie Hebdo" fez com que as pessoas adotassem prontamente, em repúdio à intolerância, o lema "Je suis Charlie". Nos EUA, o presidente Barack Obama se engajou no repúdio ao massacre racista em um templo religioso.

Se deixarmos nos apedrejar, física ou moralmente, daqui a pouco estaremos diante de um Estado fascista. O fascismo, como bem definiu Hannah Arendt, nasceu muito antes de sua existência formal.

Não podemos permitir que se instaure entre nós esse espírito autoritário. Atitudes como essas são perniciosas para o convívio democrático na sociedade brasileira.

Qualquer cidadão tem o direito de discordar do que fiz como ministro da Fazenda, mas no terreno das ideias, do debate. A agressão, a injúria, a difamação são inaceitáveis e devem ser respondidas dentro da lei.

Em nove anos à frente do Ministério da Fazenda, esforcei-me para aumentar o emprego e expandir a produção do país, mesmo num cenário de grave crise internacional, que aliás ainda não acabou.

O resultado foi que o PIB cresceu, a renda subiu e a situação dos brasileiros, ricos ou pobres, melhorou. Apesar dos problemas que nós e outros países enfrentamos, o Brasil deu um salto de qualidade e nos tornamos a sétima economia do mundo.

O Brasil passa hoje por problemas conjunturais que podem perfeitamente ser superados com determinação do governo e da classe política. O país continua sólido para enfrentar qualquer turbulência internacional, como a que pode ser provocada pela Grécia.

Temos US$ 370 bilhões em reservas, somos credores do FMI, nossa dívida externa é pequena, nosso sistema financeiro é saudável e temos um dos maiores mercados consumidores do mundo, que continua atraindo investimento.

Ninguém é obrigado a concordar com essas análises e perspectivas, mas temos que nos manifestar de acordo com as regras democráticas, além de dizer não ao autoritarismo.

Confira, ainda, o vídeo da mais recente agressão a Mantega:

VII Conferência Municipal de Saúde do Paulista


Jovens cientistas do Agreste dão primeiros passos

Estudantes vão fazer pesquisas de campo e analisa qualidade da água dos poços artesianos da cidade. Foto: Paulo Paiva/DP/ D. A Press

Anamaria Nascimento
Diário de Pernambuco

Observar, entrevistar, comprovar hipóteses, usar linguagem científica, escrever artigos e participar de congressos. Atividades imprescindíveis no ensino superior são pouco comuns nas escolas públicas. Uma das exceções é a Escola de Referência em Ensino Médio Luiz Alves da Silva, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. Quando concluem o ensino fundamental, estudantes da escola começam a dar os primeiros passos para a iniciação científica. 

A pesquisa foi adotada como ferramenta didática pela professora de geografia Valdiana Gonçalves, 37 anos, nove deles dedicados à rede estadual de ensino. Depois de trabalhar conteúdos como recursos hídricos, resídios sólidos e saneamento básico em sala de aula, Valdiana ensina os estudantes a planejar e executar trabalhos científicos. 

“Após o contato com a teoria, eles vão fazer pesquisas de campo nas ruas da cidade para analisar, por exemplo, a qualidade da água dos poços artesianos da cidade ou para monitorar a presença de resíduos sólidos no Rio Capibaribe”, explica a professora.

Depois de coletarem os dados, os estudantes, com idades entre 15 e 18 anos, escrevem artigos científicos. Algumas produções chegam a ser apresentadas em congressos. “O principal objetivo do projeto é aproximar os alunos da academia. Quando chegam ao ensino médio, eles sentem que o ensino superior é algo muito distante deles, veem a universidade como um bicho-papão. Quero desmistificar isso”, ressalta a professora. 
Além de possibilitar que os adolescentes aprendam os conteúdos do currículo escolar, a professora estimula os estudantes a se tornarem mais autônomos. “Passei a ver o meio ambiente de forma diferente, além de ter percebido que posso pesquisar como um estudante de nível superior”, conta Adriel Nascimento, 16.

domingo, 5 de julho de 2015

Charge do Mariano - Charge Online


Prefeitura e Celpe realizam ação emergencial para minimizar perigo com fios de alta tensão na Mirueira

Técnicos da Diretoria de Iluminação Pública do Paulista e da Celpe realizaram neste sábado (04.07) uma ação emergencial para evitar a queda de um poste de alta tensão localizado no bairro da Mirueira. A estrutura ameaçava tombar devido às fortes chuvas que encharcaram a barreira onde ele foi instalado. O trabalho contou com o apoio de uma retroescavadeira e um caminhão do tipo plataforma.

O poste de alta tensão fica na Estrada da Mirueira, em frente ao imóvel de nº 590, nas proximidades da Granja Laranjeiras. No local, os técnicos da prefeitura obstruíram a passagem da água da chuva no pé da barreira e reforçaram os alicerces da estrutura. Também foi preciso realizar a troca do poste. A ação agradou os moradores da área. A via onde o trabalho foi realizado faz uma importante ligação com o município vizinho de Olinda. A iniciativa contou com o apoio da limpeza urbana. 


Assessoria de Comunicação - Imprensa Paulista

Corpo de menina de 14 anos é encontrado em Olinda

Diario de Pernambuco

A polícia encontrou, na manhã deste domingo, o corpo de uma menina de 14 anos, em um matagal às margens do canal Lava Tripa, na Estrada de Águas Compridas, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A adolescente estava desaparecida desde o sábado, quando saiu de casa para ir a uma igreja evangélica, no mesmo bairro onde mora. 

Segundo o pai, a garota teria saído de casa por volta das 18h30 do sábado, dizendo que iria para a Igreja Universal, como de costume. Ele contou que a filha teria feito um caminho diferente do que costumava fazer e que, por volta das 22h, ela ainda não havia voltado para casa, deixando a família preocupada. 

Segundo vizinhos, a adolescente iria encontrar com o namorado antes de seguir para a igreja, mas não teria chegado ao encontro do rapaz. Alguns vizinhos revelaram ainda ter ouvido gritos de socorro por volta das 4h. 

O delegado da força tarefa da delegacia de homicídios, Humberto Ramos, afirmou que o corpo, não apresentava sinais de violência física ou sexual, mas um exame sexolóico foi solicitado. A hipótese de afogamento também não foi descartada, já que a adolescente não sabia nadar e o canal estava cheio durante a noite e que somente de manhã, quando a água baixou, o corpo apareceu, praticamente todo submerso. A menina estava com os joelhos e braços levemente feridos. 

A alguns metros do corpo, a perícia encontrou as sandálias da vítima, além de um boné e uma camisa, possivelmente, de um homem. 

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, no Recife. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios Metropolitana Norte.

João Vaccari e a ‘conta corrente’ do pixuleco

Na República do Pixuleco, o tesoureiro do PT, João Vaccari, tinha uma conta administrada pela empreiteira UTC(VEJA.com/VEJA)

O dono da UTC entregou muito dinheiro em espécie nas mãos de João Vaccari Neto. Precisamente 3,9 milhões de "pixulecos" - como o ex-tesoureiro do PT chamava as propinas que recebia. Os detalhes estão na planilha identificada como "JVN-PT", na qual o empreiteiro registrou as datas e os valores de onze repasses feitos ao tesoureiro entre 2008 e 2013. Ricardo Pessoa contou aos investigadores que começou a pagar propina a Vaccari depois que a Petrobras iniciou uma série de grandes investimentos no setor de óleo e gás. "A partir daí (2007), todas as obras licitadas na Petrobras passaram a representar 'motivo' para novas e grandes contribuições políticas ao PT e ao PP, partidos diretamente ligados às nomeações das diretorias", informou Pessoa. O delator fez ainda uma anotação de próprio punho que não deixa dúvida sobre a natureza do documento: "caixa 2". Ou seja, Vaccari mantinha um caixa dois dentro do caixa dois do PT.

A JVN-PT era a conta que o tesoureiro tinha na UTC para bancar suas despesas de varejo. Preso há quase três meses em Curitiba, João Vaccari, o Moch, referência à sua inseparável mochila preta, mantinha negócios escusos com vários empresários, mas com Ricardo Pessoa as relações beiravam a camaradagem. O empreiteiro contou que repassou 15 milhões de reais ao tesoureiro. O pagamento foi condição para que a UTC ingressasse no consórcio escolhido pela Petrobras para construir o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Pessoa narrou aos investigadores que pagava propina ao PT "de modo contínuo", por meio de doações oficiais e também de repasses clandestinos. Era tanto dinheiro que o delator mantinha em seu computador uma planilha exclusiva para registrar o fluxo dos recursos. Dessa conta-propina também saíam os "pixulecos" para manter o luxo de alguns dirigentes do partido, como se verá a seguir.

APÓS APOIAR MAIORIDADE AOS 16, PSDB HOMENAGEIA ECA

Brasília 247 - A Câmara dos Deputados realizará Sessão Solene nesta terça-feira, 7, para homenagear os 25 Anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A solenidade foi requerida pelo deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS). Em sua justificativa, o deputado argumenta a importância o ECA, que foi promulgado no dia 13 de julho de 1900, para a proteção das crianças e adolescentes. "Sua importância está em proclamar a criança e o adolescente como sujeitos de direitos, colocando-os como prioridade da sociedade brasileira e merecedora de proteção integral", diz o tucano.

Apesar da iniciativa de homenagear o ECA, a bancada do PSDB, por orientação de seu líder, o deputado Carlos Sampaio, votou em peso pela aprovação do substitutivo à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 171/93) que reduz a maioridade penal, de 18 para 16 anos, nos casos de crimes hediondos(estupro, sequestro, latrocínio, homicídio qualificado e outros), homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte.

A aprovação da matéria, cuja legalidade é questionada por deputados de vários partidos, recebeu 48 votos favoráveis do PSDB.

Confira abaixo o requerimento do deputado Nelson Marchezan Júnior.

"REQUERIMENTO Nº , de 2015.

(Do Sr. Nelson Marchezan Júnior)

Requer a convocação de Sessão Solene da Câmara dos Deputados para o dia 13 de junho de 2015, às 10 horas, em homenagem aos 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Senhor Presidente:

Requeiro a Vossa Excelência, com base no art. 68 do Regimento Interno, e ouvido o Plenário, a convocação de Sessão Solene desta Casa para o dia 13 de junho de 2015, às 10 horas, a fim de homenagearmos, em Plenário, o Estatuto da Criança e do Adolescente – pela comemoração de seus 25 anos.

JUSTIFICAÇÃO

O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), promulgado em 13 de julho de 1990, consolida, este ano, 25 anos de uma série de direitos garantidos a partir da Constituição de 1988. Sua importância está em proclamar a criança e o adolescente como sujeitos de direitos, colocando-os como prioridade da sociedade brasileira e merecedora de proteção integral.

A aprovação do Estatuto é resultado de uma forte mobilização social no início dos anos 90, que, por meio de interlocuções com organizações de outros países, reconheceu a necessidade de se estabelecer uma Política de Proteção Integral no Brasil. Este ordenamento legal é fruto da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, aprovada pela Assembleia Geral da ONU em 20 de novembro de 1989.

A partir do ECA as crianças brasileiras, sem distinção de raça, classe social ou qualquer forma de discriminação, passaram a ter direitos consolidados - em sua peculiar condição de pessoa em desenvolvimento e a quem se deve assegurar prioridade absoluta na formulação de políticas públicas e destinação privilegiada de recursos nas dotações orçamentárias das diversas instâncias político-administrativas do País.

Outros importantes preceitos do Estatuto, que marcam a ruptura com o velho paradigma da situação irregular são: a prioridade do direito à convivência familiar e comunitária, e, consequentemente, o fim da política de abrigamento indiscriminado; a priorização de proteção sobre as medidas socioeducativas, a integração e a articulação das ações governamentais e não-governamentais na política de atendimento; a garantia de devido processo legal e da defesa ao adolescente a quem se atribua a autoria de ato infracional; e a municipalização do atendimento.

Foi a partir do ECA que passamos a ter Conselhos Tutelares, Conselhos de Direitos e a perspectiva de intersetorialidade entre as políticas públicas.

Forte nessas razões, contamos com a sensibilidade dos ilustres Pares para a realização de tão importante homenagem - em comemoração aos 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Sala das Sessões, em de de 2015.

Deputado Nelson Marchezan Júnior
PSDB/RS

Apoiamento:
Deputado Carlos Sampaio
Líder PSDB"

Vem Pra Rua lança boneco gigante de Sérgio Moro no Recife, neste domingo

Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Blog do Jamildo

O lançamento acontecerá na Praça do Marco Zero no Recife Antigo, às 11h, e contará com a Orquestra de Frevo de Pernambuco.Neste domingo, dia 5 de julho, a Embaixada de Pernambuco – Bonecos Gigantes de Olinda estará lançando o boneco gigante do Juiz Sérgio Moro.

Em ano eleitoral, PSB gastou R$ 440 mil em viagem e transportes

Paulo Câmara foi apresentado em fevereiro de 2014 pelo ex-governador Eduardo Campos
JC Imagem

Carolina Albuquerque
JC Online

Com o desafio de apresentar o governador Paulo Câmara (PSB) à população, o PSB começou logo cedo a rodar Pernambuco com a chapa eleitoral completa, que incluía ainda o vice Raul Henry (PMDB) e o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB). As andanças iniciaram tão logo o então secretário da Fazenda deixou o governo estadual, em abril. O ritmo partidário intenso, antes mesmo do início da campanha eleitoral, explica o alto gasto do PSB com transportes e viagens: R$ 440.674,16. Quatro vezes mais do que o segundo lugar: o PT que investiu R$ 105.157,92 em viagens, locação de locação de veículos.

Sigla do candidato adversário, o PTB informou uma gasto de R$ 15.600,00 com fretamento de aeronave. Já o PMDB, que compôs a chapa da Frente Popular, investiu R$ 45.072,05 em locomoção; o PP, R$ 30.285,08; o PSDB, R$ 29.604,43; e o PDT (que compôs com Paulo Rubem a chapa de Armando), R$ 11.703,21. A sigla socialista ainda em dois outros tipos de gastos: aluguéis e condomínios (R$ 313.696,63) e serviços técnicos (R$ 317.062,84). O PT, por sua vez, foi o que mais investiu recurso partidário em pessoal (R$ 369.605,54) e material de consumo (R$ 139.206,74). 

Nem todos os partidos consultados pelo JC informaram as despesas com fins eleitorais (algo não obrigatório, visto que o TSE determina que essas informações estejam na conta de campanha). Entre os que revelaram, o que maior gastou foi o PP (R$ 632.600,00), seguido do PSB (R$ 382.383,17) e PMDB (R$ 278.983,88). Comparativamente, o PTB e o PSDB revelaram valores irrisórios: R$ 13.080,00 e R$ 152,08, respectivamente. 

Das despesas associadas às campanhas eleitorais e partidárias, o que mais gastou com “propaganda doutrinária” foi o PSB (R$ 76.266,00). Na sequência vem o PMDB (R$ 24.997,65) e o PP (R$ 4.000,00). O PSB também disse ter investido em seminários e convenções um total de R$ 17.750,00. Os socialistas também estão entre os três que mais direcionaram recurso para eventos promocionais: R$ 193.604,10. Em seguida, vieram o PT (R$ 90.486,92) e o PTB (R$ 12.790,00).

Manifestação na Espanha contra touradas

A maioria dos manifestantes estavam cobertos de sangue artificial
Foto: Fotos Públicas

AFP

Nus e cobertos de sangue, uma centena de membros de associações de defesa dos animais pertencentes ao Peta e AnimaNaturalis protestaram, neste sábado, em Pamplona (norte) contra as tradicionais touradas das festas de São Firmino.

A maioria dos manifestantes estavam cobertos de sangue artificial, enquanto usavam chifres de touros e mostravam cartazes onde proclamaram em várias línguas que "as ruas de Pamplona estão manchadas de sangue de touros".

Em um comunicado, as associações informam que "utilizam descargas elétricas e varas afiadas antes das touradas para atormentar os touros".

As associações de proteção aos animais querem chamar a atenção "porque dezenas de touros sofrem lesões enquanto os participantes os perseguem, batem e aterrorizam a caminho de sua eventual morte na arena de touros da cidade".

Nas festas de São Firmino, que serão realizadas neste ano de 6 a 14 de julho e atraem anualmente centenas de milhares de pessoas do mundo inteiro, touros que pesam centenas de quilos são soltos atrás de indivíduos que correm com o tradicional uniforme branco e lenço vermelho.

Novo sistema pode agilizar doação de órgãos

Agência Fapesp

Está em fase de testes, na Central de Transplantes do Estado de São Paulo, um software desenvolvido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) que poderá encurtar o tempo entre a identificação de um potencial doador de órgãos e a escolha de um receptor compatível.

O sistema foi desenvolvido por alunos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Zona Leste, sob orientação da professora Cristina Corrêa Oliveira. O trabalho está sendo feito em parceria com os pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) Luciana Haddad, Jair Minoro Abe e Alex Cassenote.

“Atualmente, toda a entrada de dados sobre os candidatos a doadores no sistema é feita de modo manual, o que toma muito tempo”, conta Cristina Corrêa Oliveira.

Quando a Central de Transplantes recebe o aviso sobre a existência de um potencial doador, explicou a professora, enfermeiros do Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos (SPOT) vão até o hospital para avaliar a condição de saúde do paciente com morte encefálica, fazer exames de sorologia sanguínea, levantar os antecedentes e o histórico médico e contatar os familiares.

“Todas as informações são anotadas em uma prancheta. O enfermeiro volta para o SPOT, digita tudo em um formulário no computador, imprime e envia por fax para a Central de Transplantes. Com o novo sistema, ele pode enviar os dados de qualquer lugar usando apenas um tablet. Basta acessar uma página web”, diz Cristina.

Além de agilizar a troca de informações, o novo sistema permitirá incluir dados sobre doadores que antes não constavam nas fichas, como uso de drogas ilícitas, álcool ou tabaco.

“Depois que a doação é efetivada, tem início um processo de seleção para encontrar receptores compatíveis com cada um dos órgãos viáveis. Esse processo é feito por um outro software já existente na Central de Transplantes, mas nós desenvolvemos um novo aplicativo que poderá ajudar na etapa seguinte: a distribuição dos órgãos”, acrescenta Cristina.

Esse outro software, o aplicativo para smartphone eTransplante, permite enviar com o apertar de um único botão todos os dados do doador para as equipes médicas que acompanham os pacientes na fila de transplante. O médico recebe um alerta em seu smartphone e também todos os dados, incluindo os exames, antecedentes e histórico médico.

“No próprio aplicativo, ele pode informar se tem interesse ou não no órgão e, em caso negativo, fazer a justificativa. As equipes têm até uma hora para dar o retorno e, em seguida, a central entrará em contato apenas com os interessados, começando pelo primeiro da fila.”

Atualmente, esse processo é totalmente feito por telefone e pode demorar muito tempo localizar um paciente compatível. O novo sistema ainda está sendo testado e homologado pela Secretaria Estadual da Saúde. A expectativa é que entre em operação no Estado de São Paulo até o fim de 2015.

Charge do Paixão - Gazeta do Povo(PR)


Maioria dos alunos sai do ensino médio sem aprender matemática

Agência Brasil

Apenas 2,7% dos estudantes de Roraima terminam o ensino médio dominando o conteúdo de matemática. No Maranhão o percentual é 2,8% e no Amazonas, 2,9%. Esses três estados tiveram o pior resultado no relatório De Olho nas Metas, divulgado hoje (2) pelo movimento Todos Pela Educação. O nível de proficiência em matemática foi medido com base no Sistema de Avaliação da Educação o Básica referentes a 2013, do Ministério da Educação.

De acordo com os dados, o resultado também é baixo na média nacional: 9,3% dos que concluem o ensino médio absorveram o essencial da disciplina. Os estudantes do Distrito Federal tiveram o melhor desempenho com 17% deles demonstrando proficiência na matéria. No Rio Grande do Sul o percentual é 13,8%.

O relatório destaca que nem mesmo os estados com melhor resultado atingiram a meta proposta pelo Todos pela Educação de 28,3% dos estudantes com domínio do conteúdo de matemática. "A cada vinte crianças que ingressam no ensino fundamental, apenas uma está saindo com a aprendizagem adequada em matemática", enfatiza a coordenadora geral da pesquisa, Alejandra Velasco.

Em português, os resultados foram um pouco melhores, porém também abaixo das metas. O Distrito Federal tem 40,2% dos estudantes concluintes do ensino médio com os conhecimentos essenciais em português. O percentual é maior do que a meta nacional (39%), mas menor do que o objetivo específico (54,7%). Na média de todo o país, o percentual ficou em 27,2%. Os piores resultados foram registrados no Maranhão (12,2%) e em Alagoas (12,6%).

Para contornar essa situação, Alejandra defende uma atenção específica ao ensino médio. "Só corrigindo o percurso todo é que se corrigirá essa estatística. Isso é o produto de toda a escolaridade desse aluno. Então, a gente precisa falar e ter soluções específicas para os anos finais do ensino fundamental, que é uma etapa esquecida das políticas públicas", ressaltou após a apresentação dos dados.

Para Alejandra, a matemática é uma disciplina especialmente difícil de se apresentar aos estudantes. "Com matemática há uma dificuldade maior de não apenas apresentar os conteúdos, mas relacionar esses conteúdos com o cotidiano do aluno", destacou. Por esse motivo, ela enfatizou a importância da capacitação dos educadores. "Não é apenas o domínio dos conhecimentos específicos de matemática . Mas é também o domínio de diferentes técnicas e formas de se ensinar esses conhecimentos. Ter um repertório para quando uma estratégia não funciona com determinados alunos, empregar outra", acrescentou.

LÍDER DO PT: ‘PRECISAMOS VIRAR A PÁGINA DO AJUSTE’

Gisele Federicce, 247 – As iniciativas lançadas recentemente pelo governo federal em prol da retomada do crescimento econômico precisam ser comunicadas com maior destaque à sociedade. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que ressalta que "precisamos virar a página do ajuste fiscal" e focar nas propostas que compõe o programa de governo do Partido dos Trabalhadores.

"Temos que superar a crise política, que é a mais pesada. Isso se faz pelo diálogo, pelas posições afirmativas, pela tentativa de desanuviar o ambiente", avaliou o parlamentar. Costa disse ler o resultado da última pesquisa Ibope, que apontou aprovação de 9% ao governo de Dilma Rousseff, "com preocupação", mas ao mesmo tempo com "perspectiva de que haja uma recuperação".

O senador negou qualquer afastamento entre o ex-presidente Lula e o PT ou a presidente Dilma, algo que ficou claro, segundo ele, nas conversas que Lula organizou com as bancadas da Câmara e do Senado nos últimos dias, mas reconheceu que "todos nós temos posições de sintonia com o governo e em outro momento temos posição de questionamento, isso é parte do processo político".

O petista criticou ainda os vazamentos seletivos da Lava Jato à imprensa e disse que existe "um interesse político nisso". "Não vou dizer que o processo todo está assim, mas obviamente que há uma diferença de quando há um tucano citado e quando tem uma pessoa do PT", comparou. Nesta sexta-feira 3, o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da investigação, defendeu "divulgação ampla" do caso.

Leia abaixo os principais trechos da entrevista:

Como o senhor lê a última pesquisa Ibope, que mostrou a aprovação do governo em 9%, o pior índice desde o governo Sarney?

Pessoalmente eu leio com preocupação, porque significa claramente que nós não estamos conseguindo fazer chegar às pessoas a mensagem do governo, as mudanças que o governo já fez em termos de perspectiva econômica ainda nesses primeiros seis meses do ano e, ao mesmo tempo, eu enxergo uma perspectiva de que haja uma recuperação, que ainda não começou porque falta a parte de o governo animar a sociedade, um diálogo com a sociedade. Em um mês, junho, tivemos o Programa de Investimento em Infraestrutura Logística (PIL), o programa de exportações, o Plano Safra, o Plano Safra de Agricultura Familiar, várias iniciativas políticas importantes que vão no caminho oposto ao do ajuste e o governo continua no discurso do ajuste. Precisamos virar essa página, que a Dilma assuma um papel de liderar, um papel de conquista para aquilo que vem a ser nosso programa de governo.

Enquanto a presidente esteve nos Estados Unidos, o ex-presidente Lula se reuniu com bancadas do PT na Câmara e no Senado e com lideranças do PMDB. O que avançou nessas conversas?

As conversas foram bastante positivas, primeiro para eliminar qualquer tipo de ruído que pudesse haver dando conta de que a relação dos dois, ou dele com o PT, pudesse estar num nível de conflito, ou que pudesse estar havendo um afastamento. Quem apostou que ele iria aprofundar qualquer tipo de distensão com o governo se equivocou. Por si só esse fato aí já foi muito bom, muito importante para nós. Ele cumpriu o papel de mostrar que é nosso dever informar que estamos vivendo outro momento, estamos agora investindo naquilo que é o nosso programa, o crescimento, a distribuição de renda, e ao mesmo tempo conclamar para que cada um de nós assuma o seu papel no sentido de fazer a defesa do governo, o enfrentamento da oposição.

A imprensa tem divulgado muitas declarações atribuídas a Lula, com críticas à atuação de Dilma. O ex-presidente tem realmente se aborrecido com falas ou decisões da presidente?

Obviamente que todos nós temos posições de sintonia com o governo e em outro momento temos posição de questionamento, isso é parte do processo político, principalmente de um partido que é plural. Agora entre ter opiniões divergentes, poder discordar de algumas questões a ter um afastamento do governo vai uma grande diferença.

Alguns petistas têm apontado abusos em operações da Polícia Federal e pedido explicações ao ministro José Eduardo Cardozo. Você faz parte desse grupo? Defende que o ministro dê explicações ao partido?

A sociedade, a OAB, os partidos... se manifestarem em favor de cobrar do ministério [da Justiça] uma posição mais forte quanto a supostos abusos que possam ter sido cometidos. Não me parece um ataque ao trabalho do ministro. Ao contrário, quando fazemos isso estamos dando a ele até mesmo mais legitimidade para interferir em condutas inadequadas que segmentos da Polícia Federal possam estar tendo. Somos apoiadores incondicionais da PF, do seu trabalho, mas qualquer instituição aqui no Brasil tem segmentos de políticos, tem vínculos partidários. E o mais importante é que independentemente de quem seja investigado, a constituição seja a referência para esse trabalho. Se há quem ache que pode estar havendo algum tipo de abuso, nada mais natural do que o ministro para ver se não vai na linha de fragilizar.

Você acha que o ministro Cardozo deve deixar o cargo?

Não acho que seria bom, até pelo fato de que ele é um bom ministro da Justiça, tem feito seu trabalho adequadamente. Agora isso não significa que ele não possa receber sugestões. Acho que ele não tem que sair não, tem que continuar.

Essa semana o senador Aécio Neves (PSDB-MG) anunciou uma ação da oposição junto à PGR contra Dilma e o ministro Edinho Silva por "extorsão". A campanha para tirar Dilma do poder vem se intensificando. Acha que isso realmente pode acontecer?

Naturalmente que a oposição, especialmente o presidente do PSDB, como tem poucas chances de ser o candidato do PSDB em 2018, ele quer de todas as maneiras antecipar o fim do mandato da presidenta Dilma, para poder aproveitar o recall da eleição passada e ser beneficiado com o impedimento de outros nomes do PSDB de serem candidatos. Ele vai continuar liderando um segmento golpista que existe no PSDB – não vou dizer que é todo o PSDB – e outros partidos para tentar conseguir o impedimento da presidenta. Mas entendemos que não há razão para isso, não há motivação política, jurídica que justifique. Queremos que eles se enfrentem na democracia, não pode querer derrubar uma presidente eleita democraticamente.

O que você acha que precisa ser feito pelo governo para responder à crise política e também econômica?

Temos que superar a crise política, que é a mais pesada. Isso se faz pelo diálogo, pelas posições afirmativas, pela tentativa de desanuviar o ambiente. Por outro lado, para mudarmos a percepção da sociedade sobre a economia, que está muito marcada por um pessimismo artificial – no Brasil se criou um pessimismo artificial na economia, basta olhar as visões que outros países têm sobre o Brasil, basta ver essa visita dos EUA – temos que desfazer esse ambiente de pessimismo. A pessoa mais adequada, mais legitimada [para isso] é a própria presidenta Dilma. Até porque ela já apresentou um conjunto de ações para que o país volte a crescer.

As ações estão sendo mal divulgadas, então?

Não estão tendo continuidade na colocação do debate na ordem do dia. Se fala em um evento no Palácio do Planalto e depois não se fala mais nada. Ao contrário, tem que se falar sempre.

Sobre a Lava Jato, o senhor acredita que há vazamentos seletivos, como disse a presidente Dilma em Nova York, e uma campanha para atingir o PT?

Obviamente que tivemos aí vários episódios onde acontecem vazamentos e ficou claro que havia um objetivo político nisso. Não vou dizer que o processo todo está assim, mas obviamente que há uma diferença de quando há um tucano citado e quando tem uma pessoa do PT. Se existem as delações, por que não se publica isso tudo em vez dessas divulgações em partes, pela imprensa? Se a imprensa tem, é porque alguém teve acesso.

Alguém tem de apagar a luz - Carlos Brickmann

Quem chega primeiro a 5: o litro de gasolina, o dólar, o número de ministros que aguentam ficar no Governo ou a popularidade da presidente Dilma? 

A ideia de ter até 2018 uma presidente cuja base política se esfacelou (e que perde uma votação importante no Senado por 62x0, com os votos de seu próprio partido) desagrada muita gente. O PSDB está pedindo a renúncia de Dilma; e um militante esquerdista como Celso Lungaretti, que lutou na guerrilha e hoje escreve blogs anticapitalistas, diz que, se o PT não estivesse tão aferrado ao poder pelo poder, seria a hora de pensar seriamente na renúncia da presidente. 

O Ibope é terrível para Dilma: índice de aprovação, 9% - maior apenas que o de Sarney no finalzinho de seu Governo, quando nenhum candidato à sucessão aceitou seu apoio; índice de reprovação do Governo, 68%; a maneira de governar da presidente é rejeitada por 83%. E esses números são confirmados pelas estranhas atitudes de profissionais de área pública que, de repente, estão loucos para abandonar os cargos pelos quais tanto lutaram. Michel Temer ameaça deixar a coordenação institucional do Governo, José Eduardo Cardozo se diz cansado de ser ministro, Eduardo Cunha quer que o PMDB rompa com Dilma. Quem conhece, sabe: o PMDB largar cargos promissores é coisa que não existe. Esse tipo de político só larga posição de poder quando poder já não há.

Perspectivas de recuperação? Nada é impossível. Mas a mesma pesquisa mostra que, para 61% do eleitorado, os próximos anos do Governo Dilma serão ruins ou péssimos. Apenas 11% veem perspectiva de melhora.

Feliz 2019!

Paulista presta assistência à população ribeirinha afetada pela cheia do Rio Paratibe

As chuvas que castigam o município do Paulista nos últimos dias elevaram o nível do Rio Paratibe provocando inundações em algumas comunidades ribeirinhas da cidade. Em função disso, equipes da Defesa Civil e Assistência Social da prefeitura estão percorrendo diversas localidades para prestar assistência à população. Neste sábado (04.07), os técnicos estiveram na comunidade dos Canos, em Jardim Paulista Baixo.

Na localidade, três famílias tiveram de deixar suas residências e foram para a casa de parentes. Além delas, outras dez receberam a visita dos funcionários do município para uma vistoria técnica. Esse contingente de pessoas passou a fazer parte do cadastro social da Secretaria de Políticas Sociais, Esportes e Juventude e recebeu, na oportunidade, alguns mantimentos como colchões.

A população pode acionar as equipes da Defesa Civil da cidade, através do 0800.281.0958, das 07h às 18h. Após esse horário, o atendimento é feito por meio do número 193, do Corpo de Bombeiros.

RESULTADOS – Ao longo dos últimos meses, a Prefeitura do Paulista promoveu um trabalho focado na prevenção aos desastres naturais, com ações nas localidades consideradas de risco. Graças à iniciativa, o município não registra, até o momento, nenhuma morte por conta de acidentes em áreas de morro/barreira e alagados.

Assessoria de Comunicação - Imprensa Paulista

Santa Cruz ganha por 2x1 do Bragantino fora de casa

Anderson Aquino mostrou oportunismo para abrir o placar
JC Imagem

Leonardo Vasconcelos
JC Online

Fora de casa, o Santa Cruz, finalmente, não só venceu, como convenceu. Depois de um primeiro tempo morno, o tricolor conseguiu se impor na segunda etapa e ganhou com propriedade por 2x1 do Bragantino, neste sábado (4), no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 10ª rodada da Série B do Brasileiro. Os gols foram marcados por Anderson Aquino e Renatinho, enquanto Rodolfo descontou. 

O resultado foi importante não só por ter sido o primeiro positivo fora de casa como também por ter afastado o time mais ainda do temido Z-4. Agora com 12 pontos, o time ganhou 4 posições e foi momentaneamente para a 12ª posição. Agora o time vai tentar manter a sequência de vitórias perto de sua torcida nos três próximos jogos: CRB (Arruda), Náutico (Arena PE) e Atlético-GO (Arruda). 

Primeiro tempo

12’ - Alemão sofre uma cabeçada do Marlon e sai do campo de maca para o hospital.

17’ - Depois do escanteio, Anderson Aquino sozinho cabeceia pra fora .

25’ – Pelo Bragantino, Jocinei arrisca voleio, mas não pegou bem na bola.

34’ – Outra chance do time paulista com Jobinho que recebeu lançamento e chutou cruzado

39’ – Ótima cobrança de falta de João Paulo no ângulo, mas goleiro conseguiu afastar

42’’ – Jocinei solta uma bomba que passa com perigo perto da trave esquerda de Fred

Segundo tempo

1’ – Santa Cruz começou dando susto com cobrança de falta de Nininho, mas goleiro fez boa defesa

10’’ – Depois de um rebote, Renatinho arrisca bom chute, mas a bola vai pra fora

16’’ – Jocinei solta uma bomba em cobrança de falta e Fred fez grande defesa

12’’ - Cruzamento de Marlon, Anderson Aquino se antecipa à zaga e abre o placar

35’’ – Renatinho é lançado, toca com estilo por cobertura e faz um golaço pro Santa Cruz: 2x0

50’’ – No último minuto, Rodolfo descontou aproveitando rebote