sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Justiça decreta ilegal a greve da Polícia Civil, que começa hoje

Folha-PE

O Tribunal de Justiça de Pernambuco, por meio do desembargador Bartolomeu Bueno, concedeu liminar ao Governo do Estado declarando ilegal a greve decretada pela Polícia Civil. A decisão foi divulgada na noite desta quinta-feira (20).

De acordo com nota divulgada pelo Governo de Pernambuco, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) já foi notificado sobre a decisão. O descumprimento implicará em multa diária no valor de R$ 100 mil. 

Em entrevista coletiva, por volta das 19h desta quinta-feira, o secretário de Defesa Social de Pernambuco,Angelo Fernandes Gioia, anunciou que serão mobilizados policiais militares e bombeiros. Eles não realizarão o trabalho dos policiais civis, mas vão, de acordo com o secretário, garantir a segurança das delegacias e o acesso da população.

Os policiais civis decretaram greve em assembleia na manhã desta quinta-feira (20). A categoria decidiu cruzar os braços a partir da meia-noite.

“A gente fica surpreso com a celeridade da justiça quando é para julgar contra os trabalhadores”, afirmou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Áureo Cisneiros. “A greve continua”, complementou.

De acordo com o sindicalista, apenas a categoria pode decidir pelo fim da greve. Uma nova assembleia geral extraordinária está marcada para as 17h desta sexta-feira (21), na sede da entidade, em Santo Amaro, área central do Recife. “Nós não estamos convocando essa assembleia por conta da decretação da ilegalidade da greve por parte do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), mas por conta de uma nova rodada de negociação com o Governo do Estado, convocada pelo novo secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia”, afirmou.

Nenhum comentário :

Postar um comentário