domingo, 20 de novembro de 2016

Comunidades vão usar água da transposição

A partir da Transposição, oito municípios do Sertão serão beneficiados
Foto: Bruno Campos/Arquivo folha

Folha de Pernambuco

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) inicia, mês que vem, a primeira obra para implantação de Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SAA) que irão beneficiar 66 comunidades rurais do Sertão do Estado, a partir da Transposição dos Eixos Norte e Leste do Rio São Francisco. No total, são dez obras e, a previsão, é que as demais sejam licitadas até o fim de 2017. Estratégico para garantir a universalização e a sustentabilidade hídrica dessas localidades, o primeiro sistema será o de Conceição das Crioulas, em Salgueiro, e vai atender 5 mil pessoas a partir de julho de 2017. O anúncio foi feito pela então presidente Dilma Rousseff há dez meses.

Presente no Seminário “Rumo à sustentabilidade dos serviços de água rural - modelos de gestão e ferramentas para planejamento”, em Brasília, o diretor de Articulação e Meio Ambiente da Compesa, Aldo Santos, disse que a intenção foi acompanhar a evolução desses modelos e fazer várias interfaces com a gestão dos sistemas da companhia. “O evento trouxe para discussão diversas tendências sobre o modelo de gestão de água no mundo rural, e foi importante a Compesa participar desse momento, uma vez que buscamos promover um saneamento rural sustentável em nosso estado”, afirma o diretor.

Ao todo, serão investidos mais de R$ 41 milhões para a implantação dos dez SAA’s em oito municípios do Sertão - Salgueiro, Cabrobó, Verdejante, Sertânia, Floresta, Petrolândia, Custódia e Betânia -, que irão beneficiar cerca de 20 mil moradores de 66 comunidades rurais da região. As obras serão executadas com recursos previstos no termo de compromisso celebrado entre o Governo Federal, por meio do Ministério da Integração, o estado de Pernambuco e a Compesa. Os recursos, segundo Santos, serão liberados a medida em que as obras forem avançando. 

Agricultura
No começo deste mês, a Secretaria Estadual de Agricultura realizou os certames licitatórios com objetivo de contratar empresas para executar as obras de mais 42 sistemas que estão sob responsabilidade da pasta. Os certames serão processados em quatro blocos distintos, com abertura no período de 19 a 22 do próximo mês. Os sistemas vão beneficiar 108 comunidades rurais, modificando a realidade de quase 12 mil pessoas que hoje sofrem com a estiagem. “Um total de R$ 93 milhões serão disponibilizados pelo Governo Federal, mas como conseguimos otimizar R$ 10 milhões, a previsão é que gastemos R$ 80 milhões”, explicou Mota.

Nenhum comentário :

Postar um comentário