sábado, 31 de dezembro de 2016

Lupércio assume Olinda após 16 anos de PCdoB com missão de melhorar arrecadação e serviços

Blog do Jamildo

Professor Lupércio, do Solidariedade, foi eleito como uma surpresa em Olinda– ou, como ele mesmo se definiu, um “milagre de Deus”. Conseguiu vencer o irmão do ex-governador Eduardo Campos, Antônio Campos, que não tinha apoio do PSB, mas investiu o que o “candidato liso” não pôde na campanha. O prefeito venceu ainda o PCdoB da ex-prefeita Luciana Santos, tirando a hegemonia de 16 anos do partido no terceiro maior colégio eleitoral de Pernambuco. Passados dois meses do segundo turno e dos desafios eleitorais, Lupércio se depara agora com as dificuldades da cidade, que vão de baixa arrecadação às obras inacabadas, passando por deficiências nos serviços públicos e manutenção da história na cidade patrimônio. Encontra também o obstáculo de tornar realidade promessas mirabolantes da campanha, como o uso de drones para melhorar a segurança na cidade.
Com 377 mil habitantes, a arrecadação líquida de IPTU em Olinda este ano foi de R$ 18,7 milhões e o ISS, R$ 53,3 milhões; no ano passado, esses números foram R$ 17,8 milhões e R$ 50,7 milhões. Em comparação, Recife, com 1,5 milhão de habitantes, arrecadou R$ 335 milhões de IPTU e R$ 711,6 milhões do ISS este ano e, em 2015, R$ 311,9 milhões e R$ 703,8 milhões, respectivamente. Em Caruaru, no Agreste, foram R$ 27,3 milhões do Imposto Predial este ano e R$ 55 milhões em 2015, além de R$ 43,8 milhões de ISS este ano e R$ 40 milhões no ano passado.

Com a baixa arrecadação, Lupércio precisa de verbas estaduais e federais para executar obras na cidade. Tentando resolver o problema e se aproximando do governador Paulo Câmara (PSB), o prefeito foi ao socialista pedir indicação de nomes para a área de finanças, colocando na secretária da Fazenda e Administração, a fazendária Janaína Cardozo.

“Trouxemos uma auditora fiscal da Fazenda do Estado, uma pessoa altamente preparada para dar a volta por cima. Há muita gente desmotivada a pagar o IPTU. A gente tem essa missão que é árdua, mas vai fazer mutirões nas comunidades, incentivando para que as pessoas também façam seu papel de moradores, de cidadãos em pagar o IPTU, para melhorar a arrecadação. Em contrapartida, vamos mostrar aos olindenses que vamos levar áreas de lazer, limpeza e escolas para as pessoas verem a cidade de cara nova”, afirma Lupércio, frisando que o índice de inadimplência hoje chega a cerca de 50% dos imóveis.

Para impulsionar a contribuição através do ISS, a gestão pretende desburocratizar a abertura de empresas, estimulando que elas saiam da informalidade.

Nenhum comentário :

Postar um comentário