quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Jogo da Amizade tem homenagens à Chape e vitória dos anfitriões

Dudu e Diego Souza em lance do jogo
Foto: AFP

Folha-PE

A Seleção Brasileira estreou em 2017 não como se esperava, de maneira competitiva, em duelo válido por competições. O que levou a Canarinho a campo foi uma causa muito mais nobre: o Jogo da Amizade, amistoso contra a Colômbia, cuja renda será revertida para os sobreviventes do trágico voo da Chapecoense e suas famílias. Disputado no Rio de Janeiro, no Engenhão, na noite desta quarta-feira (25), o que menos importava era o resultado, mas sim as homenagens às vítimas da catástrofe ocorrida no ano passado. Dentro de campo, com jogadores que atuam apenas na América do Sul, melhor para os anfitriões, que venceram por 1x0, com gol de Dudu. 

Antes da partida, sobraram celebrações. A preliminar foi uma pelada disputada por ex-jogadores e artistas musicais e da televisão, com nomes como Zico, Washington 'Coração Valente', Toni Garrido, entre outros. Após o confronto, o goleiro Jackson Follmann, o zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel (todos da Chapecoense) e o narrador Rafael Henzel, sobreviventes do voo da Lamia, foram recebidos em campo e aplaudidos pelos presentes. Em seguida, o hino da 'Chape' foi tocado no sistema de som do estádio e, logo depois, jogadores brasileiros e colombianos trocaram flores, enquanto o locutor agradecia à Colômbia.

Depois da troca de agrados, teve início o confronto. Mesmo em ritmo de início de temporada, as equipes mostraram disposição. Para alguns deles, era a chance de mostrar que tinham condições de defender suas respectivas seleções. Logo no início de jogo, Diego Souza fez bela jogada e enfiou bola para Dudu. O atacante arrancou, mas foi travado na hora do chute. Willian Arão e Lucas Lima também levaram perigo, mas não balançaram as redes. A Colômbia só respondeu no final da etapa inicial. Uribe aproveitou bola alçada na área e cabeceou forte, mas a bola explodiu na trave. Robinho teve a chance de dar o troco, mas mandou para fora.

No segundo tempo, Tite promoveu logo três mudanças e o Brasil foi logo abrindo o placar. Rodriguinho ficou com a bola pela direita e rolou para Fagner. O lateral-direito se esticou e cruzou rasteiro para o meio da área. Diego Souza chegou finalizando e González evitou o gol. No rebote, contudo, Dudu cabeceou para o fundo do gol. Pouco depois, Bocanegra cobrou falta e exigiu grande defesa de Weverton, que evitou o empate. O meia Gustavo Scarpa entrou no segundo tempo e teve duas boas chances. Na primeira, parou no goleiro. Na segunda, cobrou falta nas redes pelo lado de fora e o placar permaneceu intacto até o apito final.

FICHA DO JOGO

Brasil
Weverton; Fagner, Geromel, Rodrigo Caio e Fábio Santos (Jorge); Walace; Willian Arão (Rodriguinho), Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Dudu (Camilo), Robinho (Diego) e Diego Souza (Luan). Técnico: Tite

Colômbia
González; Bocanegra, Felipe Aguilar, Tesillo e Díaz (Balanta); Abel Aguilar (Cuéllar), Uribe e Macnelly Torres (Montoya); Copete (Hernández), Teo Gutiérrez (Berrío) e Borja (Rangel). Técnico: José Pekerman 

Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão/RJ)
Gols: Dudu, aos 2 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Geromel e Lucas Lima (Brasil); Aguilar (Colômbia). 
Árbitro: Jorge Baliño (ARG). Assistentes: Lucas Germanotta (ARG) e Germán Chade (ARG).
Público: 18.695. Renda: R$ 1.219.675,00.

Nenhum comentário :

Postar um comentário