quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O que muda no seu bolso em 2017?

Reajuste do mínimo significa aumento de R$ 38,6 bilhões da massa salarial este ano
Foto: Marcos Santos/usp imagens

Folha-PE

O ano de 2016 foi marcante em vários aspectos, com fatos importantes em diversos setores, sobretudo na economia. Algumas dessas mudanças trarão repercussões para o início de 2017, que afetam diretamente o bolso dos consumidores. Entre as novidades estão reajustes salariais de diversas categorias de servidores; o aumento do salário mínimo para R$ 937; reajustes nas tarifas de serviços, como o de telefonia, por exemplo, além de novas regras para contribuições e pagamento de impostos. Confira algumas mudanças:

Novo salário mínimo
O novo salário mínimo passou a vigorar no primeiro dia do ano. A remuneração subiu de R$ 880 para R$ 937, o que significa um aumento de R$ 38,6 bilhões da massa salarial em 2017. O valor representa 0,62% do Produto Interno Bruto (PIB) e, segundo o governo, terá “efeitos positivos na retomada do consumo e do crescimento econômico ao longo do ano”.

Abono
Com o aumento do salário mínimo, o benefício também sobe para R$ 937 este ano. O montante é pago a quem recebe remuneração até dois salários mínimos por mês.

Imposto
Este ano, os pernambucanos vão pagar o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) mais cedo - em fevereiro. O calendário de pagamento varia de acordo com o número final da placa do veículo. Em compensação, o imposto ficou 3,8% mais barato. Por outro lado, a Taxa de Bombeiros sofrerá aumento de 6,99% neste ano.

Tarifa telefônica, Netflix e Spotify
Se o salário aumenta, algumas despesas também. O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) pode ser cobrado na tarifa de assinatura básica de telefonia. O imposto deve ser cobrado na fatura mensal a partir de janeiro. Além da telefonia, os serviços de streaming, que oferecem conteúdo de áudio e vídeo pela internet, como o Netflix e o Spotify, passarão a pagar o Imposto Sobre Serviços (ISS) a partir de abril. Como atualmente eles são isentos, a expectativa é que a mudanças resulte no aumento do valor das assinaturas pagas pelos usuários.

Saque do FGTS
O governo anunciou no fim de dezembro que permitirá o saque de todo o saldo do FGTS de contas inativas até dezembro de 2015. O cronograma para o saque será divulgado até o início de fevereiro e levará em conta a data de nascimento dos beneficiários.

Contribuições ao INSS
Para as empregadas domésticas que recebem salário mínimo e que recolhem 8%, a contribuição passa de R$ 70,40 para R$ 74,96. A parte do patrão, que também contribui com 8% do salário, sobe para R$ 74,96. Se recolher as duas partes, pagará R$ 149,92.

Reajustes salariais
O Ministério do Planejamento também anunciou, nos últimos dias de 2016, o reajuste de oito categorias, com validade a partir de janeiro. Auditoria-fiscal da Receita Federal; auditoria-fiscal do Trabalho; perito médico previdenciário; carreira de infraestrutura; diplomata; oficial de chancelaria; assistente de chancelaria; e policial civil dos ex-territórios (Amapá, Acre, Rondônia e Roraima) são as categorias contempladas.Outra categoria que terá aumento é dos profissionais integrantes do Programa Mais Médicos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário