sábado, 11 de março de 2017

Aplicativo para pedir mototáxi chega ao Grande Recife

Serviço funciona com 62 mototaxistas cadastrados no Cabo de Santo Agostinho
Foto:Ricardo Labastier/JC Imagem

JC Online

Enquanto os gestores públicos quebram a cabeça para lidar com os conflitos entre motoristas do Uber e taxistas, novos aplicativos de transporte chegam ao Grande Recife prometendo revolucionar o mercado. Só que desta vez os alvos são os motoristas e usuários de mototáxi. O app Chego Já começou a funcionar, esta semana, no Cabo de Santo Agostinho, e conta com 62 mototaxistas cadastrados e 80 clientes. E pretende se expandir pelo Estado.

“Já estamos com mototaxistas cadastrados de Jaboatão dos Guararapes e de Olinda, mas ainda não liberamos o serviço, porque queremos chegar a um número maior. Não definimos se vamos entrar no Recife, mas sabemos que há demanda”, afirma o analista de sistema Márcio Barcellos, um dos criadores do app. “Temos mais de 350 mototaxistas cadastrados em Niterói, Maricá e São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Estamos investindo no Nordeste porque é onde o mercado é maior”.

Conforme Márcio, não faz diferença se o serviço é legalizado ou não pelo município, pois o trabalho é independente. “Nas cidades em que atuamos no Rio, só há regulamentação em Maricá. O fato é que em todos os lugares há mototáxi e as pessoas usam. Com o aplicativo, trazemos mais corridas para o motorista e o usuário tem mais comodidade e segurança”.

O presidente do Sindicato dos Mototaxistas do Recife, Edmilson Ferreira, acredita que o app vai dar certo. “A proposta é boa, deve dar até no Recife porque temos o serviço em vários bairros, como Ibura, Jordão, Casa Amarela, Beberibe... calculo uns cinco mil. Se a prefeitura se nega a regulamentar, essa empresa dá mais segurança”.
SURPRESA

O secretário de Defesa Social do Cabo de Santo Agostinho, Fábio Fonseca, foi informado do app pela reportagem e ficou surpreso. No município, há 196 mototaxistas cadastrados. “Nossos permissionários têm obrigações, padronização, passam por curso de capacitação. No aplicativo não sabemos quem está à frente da moto, se oferece segurança. Eu não recomendaria, é difícil controlar. A não ser que isso seja feito junto à categoria regulamentada”.

O aplicativo funciona apenas nos celulares com o Android e precisa de cadastramento para uso. Uma vez solicitada a corrida, ele informa a distância entre origem e destino, tempo estimado e valor a ser pago, em dinheiro ou cartão de crédito. Mototaxista e passageiro avaliam um ao outro e ambos podem ser excluídos. “No futuro pretendemos expandir para os carros”, diz Márcio.

Nenhum comentário :

Postar um comentário