terça-feira, 7 de março de 2017

Universitária fica ferida após vagão de metrô ser atingido por pedrada no Recife

Ainda não foi possível identificar o autor da pedrada.
Foto: Arquivo Pessoal

Diário de Pernambuco

"Viver é perigoso". A declaração da estudante Nathalia Alesse, de 21 anos, foi postada nas redes sociais na noite desta segunda-feira e revela toda a sensação de insegurança dos usuários do transporte público da Região Metropolitana do Recife. A universitária teve ferimentos na face e pescoço após o vagão em que estava ser atingido por uma pedra por volta das 19h15 desta segunda-feira. Ela seguia para casa num trem que fazia a Linha Sul. O acidente aconteceu entre as estações Joana Bezerra e Recife. 

"Alguém do lado externo da composição jogou a pedra. Era um trecho muito escuro, não deu para ver quem jogou. Com o impacto, que foi muito forte, o vidro quebrou e os estilhaços me atingiram. A sensação é horrível. Na hora, pensei que fosse um tiro. Quando coloquei a mão no rosto, vi que estava sangrando muito", desabafou.

A jovem foi socorrida por policiais ferroviários federais e foi encaminhada para o Hospital Esperança, na Ilha do Leite. Segundo os médicos, os ferimentos foram superficiais e não foi necessário levar pontos. Nathalia já recebeu alta médica e vai registrar um boletim de ocorrência, acompanhada pela equipe da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), na Delegacia de Santo Amaro.

"Estou muito assustada. A gente sempre vê as coisas acontecendo com outras pessoas e nunca imagina que vai acontecer com a gente. Utilizo o transporte público todos os dias para ir ao trabalho e à faculdade e, diante de situações como essa, me sinto totalmente desassistida", lamentou.

De acordo com a CBTU, a usuária recebeu toda a assistência e o trem já foi recolhido para reparos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário