quinta-feira, 22 de junho de 2017

Ministério da Fazenda solicita abertura de concurso com 4.341 vagas

As oportunidades contemplarão profissionais de nível médio e superior
Foto: USP Imagens

JC Online

O Ministério da Fazenda encaminhou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) pedido para a abertura de um concurso público para o preenchimento de 4.341 vagas. As oportunidades serão distribuídas entre o seu próprio quadro de pessoal e de outros órgãos vinculados, contemplando profissionais de nível médio e superior. 

O órgão chamou atenção para as vacâncias prematuras por posse em cargo público inacumulável e para a questão da aposentadoria. “Esses fatos merecem atenção especial e justificam a necessidade de ingressos não só em 2017, mas continuadamente, ano após ano de forma a manter-se o quadro de apoio estável”, diz nota enviada pelo Ministério.
Cargos

As vagas solicitadas estão divididas entre as seguintes carreiras: auditor-fiscal (630 postos), analista tributário (1.453), auditor federal de finanças e controle (30), técnico de finanças e controle (70), procurador da Fazenda (240), assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6), técnico em comunicação social (22), inspetor da CVM (16), analista da CVM (30), agente executivo da CVM (82), analista técnico da Susep (55), especialista em previdência social (48), analista administrativo (23), técnico administrativo (39), administrador (11) e atuário (7).
Último concurso

O último concurso realizado pelo Ministério da Fazenda para a função de assistente técnico-administrativo foi em 2014, tendo a oferta de 1.026 vagas. O salário do cargo chega a R$4.137,97. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas, de Língua Portuguesa, Matemática e Raciocínio Lógico, Conhecimentos de Informática, Atualidades, Gestão de Pessoas e do Atendimento ao Público, Ética do Servidor na Administração Pública, Administração Pública Brasileira e Regime Jurídico dos Agentes Públicos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário